Tudo o que deve saber sobre Seguro de Saúde

26 de Abril, 2021 | por Cláudia Oliveira

Seguros de Saúde

Escolher um bom Seguro de Saúde pode ser um desafio. Isso acontece porque existem vários elementos a analisar. Saiba quais são e entenda a importância de cada um deles.

Garantir um acesso rápido e simplificado a diferentes cuidados de saúde – esta é razão que leva a que, cada vez mais, exista uma maior adesão aos Seguros de Saúde. Contudo, no momento da adesão, são apresentados vários conceitos que, para muitas pessoas, são de difícil compreensão. Aliás, ainda são muitas as pessoas que aderem aos seguros sem entenderem esses conceitos. Contudo, essa falta de informação e esclarecimento pode custar algumas surpresas negativas quando precisar de recorrer a algum serviço médico.

Neste artigo explicamos detalhadamente cada um desses conceitos.

Tudo sobre Seguro de Saúde

Percorra a nossa lista de conceitos para entender a terminologia utilizada pela maioria das seguradoras:

1) Apólice

A apólice do Seguro de Saúde nada mais é do que o contrato celebrado entre a seguradora e o tomador do seguro. Ou seja, é na apólice que estão clarificadas todas as condições contratadas no seguro.

2) Tomador do Seguro e/ou Pessoa Segura

O tomador do seguro é a pessoa incluída na apólice e responsável pelo pagamento. A pessoa segura é quem de facto beneficia do seguro. O tomador do seguro e a pessoa segura podem ser a mesma pessoa. Contudo, é frequente que a mesma apólice de seguro contemple várias pessoas seguras, como é o caso dos elementos de uma família. Nesse caso, existe assim um tomador do seguro e várias pessoas seguras que beneficiam do seguro.

3) Prémio

O prémio é o valor a pagar anualmente pelo seguro. O valor do prémio é sempre anual, mas pode ser pago, além de anualmente, de forma mensal, trimestral ou semestral. O prémio é sempre variável conforme as condições acordadas e pode ser agravado por causa de condicionantes como a idade ou problemas de saúde.

_

Leia também: Seguro de Saúde e Vida – O que pode agravar o prémio?

4) Coberturas

De uma forma simples e resumida, são todos os serviços e cuidados médicos que o seguro cobre. O leque de coberturas é cada vez mais alargado: hospitalização, pequena cirurgia em ambiente hospitalar, ambulatório, consultas em consultório ou ao domicílio, serviços de atendimento permanente, exames auxiliares de diagnóstico, tratamentos, medicamentos, parto, doenças graves, segunda opinião médica, estomatologia ou extensão de coberturas no estrangeiro.

Também já é possível encontrar seguros para quem procura sessões de terapia por doença mental e até medicinas alternativas onde se incluem, por exemplo, sessões de acupuntura.

5) Exclusões

As exclusões são todas as situações que ficam de fora das coberturas. É comum que se estabeleçam exclusões quando a pessoa segura tem uma doença pré-existente. Contudo, as exclusões não acontecem só nesses casos. Regra geral, num Seguro de Saúde existem sempre algumas exclusões, como por exemplo as cirurgias plásticas ou os tratamentos de fertilização. Em todo o caso, deve analisar com cuidado quais são as exclusões para não ter nenhuma surpresa.

_

Leia também: Seguro e Plano de Saúde – Qual é a diferença?

6) Copagamento e Franquia

O copagamento corresponde ao valor que fica a seu cargo quando vai a uma consulta ou fazer um exame dentro da rede convencionada. O seguro paga uma parte do valor da consulta ou ato médico e o restante fica à sua responsabilidade. Esse valor varia consoante o seguro. Nas apólices dos seguros estão definidas as modalidades de pagamento. Existem três modalidades: de reembolso, de assistência (copagamentos na rede convencionada) ou mista.

É frequente haver alguma confusão entre copagamento e franquia. O copagamento refere-se às quantias que ficam a cargo do segurado e dizem respeito aos tratamentos dentro da rede de cuidados da seguradora. Por sua vez, a franquia, tal como no copagamento, refere-se ao valor a pagar pelo segurado, mas neste caso, quando recorre a serviços de saúde fora da rede de prestadores. Neste último caso, o custo total é assumido por si no imediato mas depois a seguradora irá proceder ao reembolso.

_

Leia também: Seguro de Saúde – Modalidades de Pagamento

7) Capital

O capital do seguro é o valor máximo que a seguradora assume para pagar a totalidade dos serviços de saúde (consultas, exames, tratamentos, entre outros). Ou seja, imagine que a sua apólice do seguro só cobre até 20.000 euros e os seus gastos com hospitalização, por exemplo, são de 22.000 euros. Então, neste caso, terá de pagar do seu bolso os restantes 2.000 euros.

São muitas as pessoas que desvalorizam o capital na hora de escolher o seguro. É frequente que se atribua maior importância ao valor do prémio e ao valor dos serviços de saúde quando se está a decidir. Contudo, o capital tem que ser analisado com muito cuidado. Caso contrário, pode ter uma surpresa negativa quando precisar de gastar mais do que o capital definido.

8) Período de Carência

O período de carência são os dias que a pessoa segura tem que esperar para começar a usufruir das coberturas do seguro. E porque é que as seguradoras aplicam este período de carência? Para evitarem que a pessoa segura apenas subscreva o seguro quando tem conhecimento de alguma doença pré-existente e, depois de usufruir dos benefícios, cancele então o seguro.

As condições do período de carência diferem de seguradora para seguradora. Há inclusive seguradoras que, apesar de aplicarem o período de carência, cobrem uma parte de alguns serviços médicos durante esse período. Ou seja, imagine que precisa de uma consulta durante o período de carência. Essa consulta, sem seguro, tem o valor de 50€. Durante o período de carência, a seguradora pode cobrir parte do valor e a consulta fica-lhe então por 35€, por exemplo. Depois, terminado o período de carência, a consulta já só lhe custaria 15€. Contudo, nem todas as seguradoras garantem este benefício.

_

Leia também: 6 Mitos sobre Seguros de Saúde

9) Rede de Prestadores

A rede de prestadores inclui todos os hospitais, clínicas, centros de diagnósticos, tratamentos e análises. Ou seja, a rede de prestadores são as entidades às quais pode recorrer através do seguro de saúde, usufruindo dos benefícios.

Deve ter muito cuidado em analisar a rede de prestadores do Seguro de Saúde. Precisa de saber se inclui, por exemplo, os hospitais e clínicas na sua zona de residência. Depois, também precisa de saber se esses prestadores têm as especialidades e tratamentos que considera serem essenciais para si.

10) Questionário Clínico

Tal como o nome indica, trata-se de um questionário de saúde que poderá ter que responder antes da adesão ao seguro. O objetivo é que a seguradora fique informada sobre o estado de saúde da pessoa que vai aderir ao seguro.

_

Leia também: Seguro ou Cartão de Saúde: qual a melhor opção?

Como saber qual é o melhor Seguro de Saúde?

A melhor forma para saber qual é o melhor Seguro de Saúde é simular. Porquê? Porque é importante adaptar o Seguro de Saúde ao seu caso em particular. Ou seja, o melhor seguro será aquele que cobre as suas necessidades e as da sua família, mas a um preço compatível com o seu orçamento familiar. Por essa razão, é importante simular antes de decidir. As simulações são gratuitas e pode fazê-lo através deste formulário ✍. Depois, receberá então uma proposta com o seguro mais indicado para si e para a sua família, sem qualquer compromisso.

_

Leia também: 7 Dicas a ter em conta antes de escolher um Seguro de Saúde


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

192 Visualizações

Deixe o seu comentário

Calculadora de Taxa de Esforço

 

NO POPUP AVAILABLE!!