Taxa Euribor do meu crédito renova este mês, quanto vou passar a pagar?

7 de Novembro, 2017 | por CFinanceiro

Quando a taxa Euribor se altera a prestação da maioria dos créditos em Portugal também alterada, uma vez que a taxa de juro subjacente se modificou.
Este artigo vai ajudar a calcular de que forma a revisão da Euribor se reflectirá na sua prestação, conhecendo de forma antecipada o impacto no seu orçamento.
Para começar tem de saber 2 coisas sobre o seu crédito:

  • Qual o prazo da Euribor do seu crédito. As mais usadas são 3 meses, 6 meses e agora também se está a usar muito a de 12 meses;
  • Em que mês contratei o meu crédito habitação.

Com estas informações vamos pesquisar nesta tabela qual é o valor da sua Euribor. Esta tabela é atualizada no inicio de cada mês com as taxas euribor de 1 mês, 3 meses, 6 meses e 12 meses.
Exemplo: Contratou o seu crédito em Março e a Euribor do seu crédito é de 6 meses. A sua Euribor seria a de 6M do mês de Agosto(-0,272%).
Ou seja, contrata em março e a primeira revisão é em setembro mas como tem de andar um mês para trás é a Euribor de agosto. Já quando contrata o crédito a Euribor de referencia é do mês anterior. Parece complicado mas não é, volte a ler! 😉
Para fazer o calculo depois de sabermos a taxa Euribor, precisa de saber os seguintes dados:

  • Spread do crédito;
  • Valor ainda em divida;
  • Numero de meses que ainda faltam para terminar o crédito.

Abre o seguinte simulador e coloca os valores
A taxa de juro é a TAN, é a soma do spread com a Euribor que pesquisamos antes.
Exemplo: Tem um spread de 1,5 e a taxa Euribor que pesquisamos é de -0,272% o valor da TAN é 1,228.
Espero que este artigo lhe seja útil. Obrigado!


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Prestação da casa volta a descer em maio

3 de Maio, 2016 | por CFinanceiro

Prestação da casa volta a baixar, boas notícias para quem tem um crédito à habitação, com contratos a serem revistos em maio.

Para quem tem a  Euribor a 12 meses indexada à prestação da casa, é a primeira vez que se vai sentir as descidas registadas no último ano, refletido o valor negativo, o que até agora ainda não tinha acontecido.
Poupanças em causa nos contratos a 12 meses?
Segundo os cálculos do jornal online, a prestação mensal cai 2,7% o que, para um exemplo de um crédito no valor de 100 mil euros, a 30 anos, e com um ‘spread’ de 1%, reflete-se numa poupança mensal de 8,79 euros, com a prestação a fixar-se nos 321,18 euros.
Euribor a 12 meses tinha pouca expressão no total do crédito à habitação em Portugal – uma realidade que está a mudar com muitos bancos a utilizarem a Euribor a 12 meses como referência para os novos empréstimos para a compra de casa, devido às taxas negativas.
Nos prazos mais curtos, a redução na prestação será menor. Quem optou pela taxa a seis meses verá o valor da prestação cair 2,2% no próximo mês, o que para o cenário considerado se reflete numa poupança mensal de 7,22 euros, com a prestação da casa a fixar-se nos 315,34 euros
Já nos empréstimos indexados à Euribor a três meses, escreve o Diário Económico, a poupança esperada será de 4,65 euros por mês, com a nova prestação baixar para os 310,33 euros (menos 1,5% face à última revisão).
Fonte: Idealista


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Prestação da casa vai continuar a baixar em 2016

3 de Janeiro, 2016 | por CFinanceiro

Prestação da casa vai continuar a baixar em 2016. A previsão do BPI para a evolução da Euribor a três meses aponta para uma estabilização nos actuais valores (-0,132%) até Junho, subindo ligeiramente nos seis meses seguintes, mas terminando o ano ainda em terreno negativo de – 0,1%.

As taxas Euribor a três e seis meses, as mais utilizadas nos empréstimos à habitação em Portugal, terminaram o ano em terreno negativo, um patamar em que deverão permanecer ao longo de 2016. Mas o reflexo destas taxas na prestação mensal é cada vez menor.
Em declarações ao PÚBLICO, Paula Carvalho, economista-chefe do BPI, admite que “os valores mínimos das taxas poderão ter sido alcançados”, esperando-se assim uma estabilização nos próximos seis meses. A ligeira subida no segundo semestre deverá reflectir os efeitos das diversas medidas do Banco Central Europeu (BCE), que visam a normalização do mercado de crédito e o consequente financiamento à economia, explica a economista.
O impacto da queda das taxas na prestação da casa é cada vez menor, uma vez que a subida da componente de amortização compensa uma parte da redução dos juros. No entanto, esta situação é positiva para os detentores de empréstimos, porque reduz mais rapidamente o montante de capital em dívida.
Tal como já aconteceu em 2015, os bancos continuarão a suportar uma parte dos juros na quase totalidade dos contratos, uma vez que terão de descontar os valores negativos (das taxas a três e a seis meses) nos spreads ou margem comercial do banco, que integram a taxa de juro final.
Ao longo de todo o ano de 2015, a Euribor a três meses passou de um valor médio em Dezembro de 2014 de 0,082% para – 0,122% (média do último mês menos uma sessão). Esta taxa está em terreno negativo desde 21 de Abril. De acordo com uma simulação do PÚBLICO, a redução na prestação de um empréstimo de 150 mil euros, a 30 anos, com um spread de 0,7%, foi de apenas 13,58 euros.
Na Euribor a seis meses, negativa a 6 de Novembro, a queda ao longo do ano foi menor, mas o impacto na redução da prestação é semelhante. A média da Euribor a seis meses estava em Dezembro de 2014 em 0,177% e no último mês fixou-se em -0,044%.
Fonte: Publico.pt


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

314 Visualizações

Euribor a 6, 9 e 12 meses caíram para mínimos históricos

23 de Setembro, 2015 | por CFinanceiro

As taxas Euribor caíram hoje, para novos mínimos, a 6, 9 e 12 meses e mantiveram-se, também em mínimos, a três meses em relação a ontem.
A 6 meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, foi hoje fixada em 0,033%, menos 0,001 pontos do que ontem e um novo mínimo histórico.
No prazo de 12 meses, a Euribor foi fixada em 0,147%, menos 0,003 pontos do que na terça-feira e um novo mínimo histórico.
Fonte: Diário Imobiliário
 


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Calculadora de Taxa de Esforço