Poupe Milhares de Euros no seguro vida do crédito habitação!

24 de Janeiro, 2018 | por CFinanceiro

Com a transferência do seguro vida do crédito habitação, consegue-se em muitas situações, poupanças que chegam aos 60% nas mensalidades do seguro.

A transferência do  seguro vida do crédito habitação, trata-se de um processo fácil como pode verificar neste artigo, até porque a legislação tem evoluído nesse sentido!

Poupança

A título de exemplo, num crédito de 145 000 euros com cerca de 34 anos ainda por pagar, obteve-se uma poupança de 50% no seguro vida do crédito. Totalizando mais de €27.000 em Poupança ao longo do período do crédito.

Interessado?

Se estiver interessado ou tiver dúvidas, por favor preencha o formulário abaixo, com o máximo de informação possível.
É prática recorrente no nosso país, as instituições de crédito exigirem, como condição da concessão de crédito à habitação, a contratação, em paralelo, por quem solicite este crédito, de um contrato de seguro de vida que garanta àquelas o pagamento das importâncias devidas em caso de morte e ou invalidez do devedor.

É legítima a preocupação das instituições de crédito em obter a celebração de tais seguros. Destina se a assegurar o pagamento do seu crédito em circunstâncias extremas, de grave infortúnio e de pôr em causa a capacidade do pagamento das mesmas pelas famílias atingidas.
Torna-se, então, necessário assegurar que as instituições de crédito não imponham aos seus clientes contratos de seguros de vida associados ao crédito à habitação de condições que vão além do que justificaria o pagamento do crédito hipotecário concedido. Isto é o seguro de vida ter uma cobertura ITP ou IAD.

O regime consagrado no Dec. Lei nº 222/2009 não prejudica a liberdade das instituições de crédito e das empresas de seguros de proporem ao consumidor a celebração de outros contratos e a liberdade do consumidor de optar por soluções distintas das consagradas no presente decreto-lei, e susceptíveis de proteger as famílias contra infortúnios para além da cobertura mínima objecto do presente decreto-lei.




Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Como transferir o seguro de vida do meu crédito passo-a-passo

27 de Junho, 2016 | por CFinanceiro

Com o intuito de ajudar quem não sabe como transferir o seguro vida do seu crédito habitação e assim poupar milhares de euros, criamos este artigo para simplificar o processo.

1º Passo

Para transferir o seguro vida primeiro deve Solicitar simulação para o seu caso!

2º Passo

Verificar na escritura do crédito as condições negociadas com o banco na altura em que fez o crédito, as quais devem estar descriminadas na mesma, normalmente estão no documento complementar. Situações normais verificadas em escritura:

– Indica que tem de ter um seguro vida com o banco como beneficiário irrevogável mas não “obriga” a ter o seguro com a companhia do banco. Ou seja não tem qualquer penalização no spread por fazer o seguro “fora”;

– Indica que tem de ter um determinado numero de produtos subscritos com o banco de vários que lhe dão a escolher(PPRSegurosCartões,…). Neste caso pode subscrever um produto que ainda não tenha com o banco em troca pelo seguro. No caso de ao transferir o seguro vida ficar sem os produtos suficientes subscritos terá uma penalização que em muitas situações(depende das idades das pessoas seguras) compensa significativamente para alem de depois não precisar de ter nenhum dos outros produtos subscritos visto que já sofre a penalização;

– Indica que terá uma determinada penalização no spread.

3º Passo

Verifique antes de transferir o seguro vida que tipo de coberturas tem no seu seguro. ITP Vs IAD que distingue estas 2 coberturas no seguro vida do seu crédito? Deverá ter recebido na altura em que fez o crédito a apólice do seguro onde indica as coberturas ou então questione o seu banco sobre a cobertura.

4º Passo

Comparar as simulações e a poupança por transferir o seguro vida. Tenha em atenção alguns fatores que podem agravar o valor do prémio como profissão, doença, peso, tensão arterial, se fuma ou não. São informações que devem ser dadas não só à nova seguradora como à atual caso não transfira o seguro. Se não o fizer na altura de ativar o seguro a seguradora pudesse recusar a pagar por não lhe ter sido comunicado estas situações seja na altura em que fez o seguro como no decorrer do mesmo!

5º Passo

Avançar com a melhor proposta!

6º Passo

Pedido de cancelamento enviado à Seguradora com pré-aviso de 30 dias (na generalidade dos casos, a verificar nas Condições Gerais). A transferência do seguro vida associado ao crédito habitação é simples!

7º Passo

Comunicar ao seu banco que vai transferir o seguro vida, cancelar a apólice vigente e envio, em simultâneo, da cópia das Condições Particulares da nova apólice subscrita. Não esquecer o cancelamento do débito direto da apólice anterior, caso contrário o prémio poderá continuar a ser cobrado por parte da Seguradora. Considerar como data de início da nova apólice, a data imediatamente subsequente à data de cancelamento do seguro anterior. As comunicações efetuadas, quer à Seguradora no pedido de cancelamento do seguro, quer à Entidade Bancária, na comunicação daquele pedido, deverão ser efetuadas preferencialmente por escrito e enviadas por carta registada com aviso de receção. Se a comunicação for feita pessoalmente, solicitar prova de receção.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

April Vs Metlife

6 de Fevereiro, 2013 | por CFinanceiro

Seguro vida
Seguros Vida para crédito

 
(Desactualizado)
Estas são as seguradoras mais competitivas quando se fala de seguro vida associado ao crédito habitação, vamos aqui analisar as diferenças entre elas, para o ajudar a decidir qual a melhor para si dentro do que lhe é pedido pelo seu banco. Embora nós recomendemos sempre a cobertura de ITP a 100% para cada pessoa segura.
 
Prémio(Preço)
Começamos pela característica que normalmente mais importa a quem vai fazer o seguro. Aqui depende da cobertura que escolheu ou que o banco exige. Se a cobertura escolhida for a IAD, a Metlife é a mais competitiva desde o final do ano passado. No caso de a cobertura ser ITP ganha a April.
Coberturas “Base”
Há algumas diferenças nas coberturas, na April qualquer das coberturas acresce a cobertura de acidente de viação, que duplica o capital em caso de morte por acidente de viação (excepto em veículos comerciais),ou seja, o crédito fica pago e os beneficiários escolhidos na altura da emissão das apólices recebem o mesmo valor! Na cobertura de ITP a percentagem de invalidez que activa o seguro começa nos 60% na Metlife enquanto que na April começa nos 66%.
Coberturas Complementares
A Metlife permite adesão de outras coberturas complementares na mesma apólice:
Hospitalização – Por acidente ou doença em que lhe é pago um valor dia(Max. 75€) caso a cobertura seja activada.
Diagnóstico – Doenças Graves
A April também tem já teve coberturas complementares associadas, neste momento tem de ser em apólices separadas, como é o caso da Cobertura de Desemprego.
Idade de Subscrição e Termo do Contrato
Na Metlife a idade de subscrição máxima é de 70 anos enquanto na April é de 65 anos.
Na April a idade limite no termo do contrato é de 80 anos enquanto na Metlife é de 85 anos.
Saiba quanto pode poupar com a transferência do seu seguro


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Calculadora de Taxa de Esforço