Melhor Seguro de Saúde – Modalidades de Pagamento

18 de Janeiro, 2019 | por CFinanceiro

O melhor seguro de saúde para uns pode não o ser para outros!

Antes de escolher o melhor seguro de saúde, é importante perceber que este tipo de seguros são importantes para cobrir cuidados médicos ou riscos de doença.
Uma das principais características, que ajuda a classificar se é pior ou melhor seguro de saúde, para si e para a sua família é a forma como beneficia do mesmo. As modalidades de pagamento em caso de utilização do seguro de saúde.

Leia Também: Seguro de Vida do Crédito Habitação-Dúvidas ao transferir

Opções de modalidades de pagamento nos seguros de saúde:
Opção de reembolso – Nesta opção, a pessoa segura paga a totalidade das despesas realizadas, que depois são comparticipadas pela seguradora. Os recibos são enviados para o medidor de seguros ou directamente para a seguradora. A seguradora depois devolve na totalidade ou em parte, conforme o que está definido nas coberturas.
Opção de pagamento directo – Nesta opção a pessoa segura tem acesso a uma rede de cuidados de saúde convencionada pela seguradora e paga a parte da despesa que não está coberta pelo seguro. Normalmente apresenta o cartão que lhe é atribuído pela seguradora, e paga apenas o valor estipulado para o serviço que usufrui.
Opção mista – Nesta opção, a pessoa segura pode escolher profissionais dentro ou fora da rede convencionada. Normalmente, é a alternativa mais dispendiosa. Há seguradoras a devolver 70% do valor pago a profissionais fora da rede.

Leia Também: Vale a pena fazer um plano de saúde?

As coberturas são outros parâmetros de avaliação importantes. Por exemplo a cobertura de doenças graves, é cada vez mais procurada.
Pode adicionar essa cobertura ao seu seguro de saúde ou subscrever um seguro com essa cobertura, apenas.
Iremos abordar o tema das coberturas num próximo artigo, para o ajudar na escolha do melhor seguro de saúde.
Esperamos que o artigo “Melhor Seguro de Saúde – Modalidades de Pagamento ” lhe seja útil, deixe o seu comentário se tiver alguma dúvida ou sugestão.
Quer receber 3 Dicas de poupança todas as semanas? Subscreva já a nossa Newsletter para receber as dicas de poupança no seu email!


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

564 Visualizações

Como ter uma saúde de ferro, gastando pouco

11 de Junho, 2016 | por CFinanceiro

Saúde é uma condição que todos os seres humanos almejam.

Ter saúde significa capacidade para realizar as tarefas diárias. A saúde da carteira também é importante, porque dá a possibilidade de comprar os tão necessários alimentos que precisamos para ter força.
Aposte numa alimentação saudável. Como já é mais do que sabido, evite comer alimentos prejudiciais, além de serem mais caros, prejudicam o seu corpo. Opte por uma alimentação mais à base de peixe do que de carne. Se não consegue abdicar desta última, saiba que as carnes brancas são as mais recomendadas. Não se esqueça de incluir, os cereais, os produtos hortícolas e a fruta. Se tiver um quintal, opte por ter árvores de frutos e uma pequena horta. Aposte nos produtos biológicos por sua conta. Já os doces e as chamadas comidas fast-food não acrescentam nada à sua alimentação que se quer saudável.
Para aliar a alimentação saudável à poupança, são necessárias também algumas regras, como por exemplo elaborar uma lista de compras antes de ir ao supermercado. Uma regra que deverá começar a cumprir. Hoje é sempre um bom dia para começar a escrever o que realmente precisa. Se fizer isto, e também um menu semanal ou mensal, irá dirigir-se apenas às secções que realmente precisa. Se junto à sua casa há um mercado de confiança, aproveite para comprar os produtos frescos, até porque a relação qualidade/preço costuma ser melhor nestes locais, face à dos supermercados. Antes de avançar com a compra, nas superfícies comerciais, certifique-se que as promoções são mesmo em conta, por vezes são enganosas.
Outra excelente forma para poupar na sua carteira, é evitar comer fora, até porque acaba por meter o pé na argola quando faz as suas escolhas. Evite este “pecado”. Por exemplo, se almoça fora de casa, aproveite para levar a já tão famosa marmita. Irá conseguir uma boa poupança no final do mês, ao mesmo tempo que estará a evitar mudar os hábitos de alimentação saudável.
Junte a uma boa alimentação, exercício físico. Diz quem sabe que bastam 30 minutos diários de atividade física para cuidar não só do corpo como da mente. Irá dar-lhe responsabilidade por uma alimentação saudável. De que vale querer ter um corpo saudável, se não tem preocupações com a alimentação? De nada, certamente… Até aqui poderá poupar dinheiro, uma vez que não terá de procurar um nutricionista. Pratique exercício físico na rua, assim não terá de gastar dinheiro em ginásios.
Vícios, como o tabaco e o álcool, também não abanam em nada a seu favor. Além do dinheiro que gasta, prejudica fortemente a sua saúde. Faça um compromisso consigo. Procure estipular datas. Numa semana faz o menu, na outra começa a realizar exercício e depois largue os vícios, para os quais tem de despender muito dinheiro. A saúde física e da carteira também depende destes fatores. Aproveite o dinheiro que poupa para gastar numas férias ou em algo que deseja há já muito tempo.
Parte das famílias portuguesas já tem seguros de saúde. A questão que se levanta é seguinte: será que precisa realmente de todos os benefícios que o seguro de saúde apresenta? Se seguir algumas das propostas que lhe temos deixado, certamente poderá ter um seguro de saúde ajustado às suas reais necessidades.
A juntar a esta lista de dicas, terá também as suas, que poderá partilhar nos comentários deste artigo. Praticar uma alimentação saudável poderá parecer cara à primeira vista, no entanto, o tempo acabará por dar razão, porque estará a evitar despesas desnecessárias.
Nas páginas dos Conselhos de Consultor fica ainda a saber quais os supermercados onde pode comprar mais barato, bem como outras dicas para poupar na alimentação.
Tenha uma saúde de ferro gastando pouco dinheiro. O importante é consciencializar-se das alterações que tem de fazer no seu dia-a-dia. A partir daí tudo se tornará mais simples.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

7 Dicas para Poupar nos Seguros

20 de Novembro, 2015 | por Frederico Henriques

Poupar nos seguros é possível, mesmo que sejam apenas alguns euros mensalmente.

Hoje em dia uma das palavras que mais anda na cabeça das pessoas, é a palavra poupança. Poupar nos seguros é uma das várias formas de reduzir o orçamento mensal.
Os seguros são hoje em dia um produto, obrigatório, em algumas situações.
Qualquer família tem hoje em dia um seguro Automóvel, de vida, para a casa e de saúde.
Devemos ter em atenção as nossas necessidades, para não termos custos desnecessários.
Se, por um lado, é inevitável ter um seguro automóvel caso tenha carro, por outro, num seguro de saúde, pode estar a pagar por coberturas desadequadas às suas necessidades e desta forma estarmos a meter dinheiro pela janela fora.
Ficam aqui algumas dicas para conseguir poupar nos seguros o máximo possível.
 
1. Avaliar as necessidades – Tal como já foi referido, este é o primeiro passo. Deve efectivamente avaliar o que pretende em termos de coberturas e depois contratar de acordo com as necessidades identificadas. Imaginando o seguro de vida associado ao crédito à habitação: se o seu objectivo é apenas garantir que a casa fique paga numa situação de morte ou invalidez, optar pela actualização do prémio ao capital em dívida pode ser mais vantajoso. Isto porque o prémio do seguro vai descendo à medida que vai pagando o empréstimo.
 
2. Cartões de crédito com seguro – A maioria dos cartões de crédito têm benefícios associados à sua utilização, entre os quais está a possibilidade de ficar coberto por um seguro de viagem caso pague a sua viagem com o cartão de crédito ou mesmo caso faça uma compra na internet e seja burlado, o seguro do cartão devolve lhe a totalidade ou pelo menos parte do dinheiro. Deve apenas ter atenção às coberturas e verificar se são suficientes para si e assim poupar nos seguros de viagem.
 
3. Mediadores – Procurar um mediador também lhe pode permitir poupar nos seguros. Por norma, consegue preços mais competitivos em relação ao balcão.Tem ainda a vantagem de estar a falar com um especialista que apenas lhe vai indicar as coberturas efectivamente necessárias, e desta forma não está a perder dinheiro com coberturas que não se adequam a si.
 
4. Atenção à duplicação – Muitas vezes, sem saber, há pessoas que têm mais do que um seguro com as mesmas coberturas. Acaba por estar a pagar duas vezes sem necessidade, uma vez que as indemnizações não acumulam e assim está a pagar duas vezes e só vai receber uma vez.
 
5. Consolidação – Muitas seguradoras oferecem descontos caso compre um pacote de produtos. Ter o seguro de vida, carro, saúde ou casa contratados na mesma seguradora pode ficar bem mais barato do que ter espalhado por várias companhias. Analise bem esta situação e veja se ao ter todos os seus seguros na mesma companhia não vai poupar alguns euros
 
6. Low Cost – As seguradoras ‘online’ ou por ‘telefone’ apresentam, por norma, preços mais competitivos dos que as companhias tradicionais. São estruturas empresariais mais leves e desta forma conseguem oferecer preços mais baixos. Tenha atenção às coberturas.
 
7. Promoções – Aproveite as campanhas de desconto de algumas seguradoras. Por vezes, as poupanças face aos preços normais são consideráveis. Pode ainda obter descontos por ser sócio de algum clube, ou ter algum cartão de descontos.Pode ainda verificar se existe alguma parceria com ou algum protocolo da sua empresa com seguradoras que lhe permitirá reduzir o custo dos seus seguros.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Vale a pena fazer um plano de saúde?

10 de Novembro, 2014 | por CFinanceiro

Se já se questionou sobre a subscrição de um plano de saúde deve ler este artigo, onde se expõem as vantagens de um plano de saúde.

Fatores a ter em conta:

 

  • Coberturas: Todos os planos de saúde cobrem o internamento mas há outras coberturas opcionais. Não opte por planos que apenas vão fazer subir o valor da apólice. Analise as que se adequam às suas reais necessidades.
  • Preço: O valor do prémio a pagar depende do capital seguro e dos planos escolhidos. Encontre o equilíbrio entre o seu orçamento e as suas necessidades.
  • Franquia: Examine o valor da franquia a pagar, isto é, o montante a cargo do segurado, e verifique se também inclui uma franquia anual.
  • Forma de pagamento: Quanto mais fracionar o valor, mais paga. No entanto, pode efetuar pagamento anual, semestral, trimestral ou mensal.
  • Modalidade:

– Reembolso que permite a liberdade de escolha dos serviços médicos, mas implica primeiro o pagamento total do recibo  e posterior reembolso  por parte da seguradora;
– A seguradora escolhe onde o segurado terá assistência e assume o pagamento da fatura, exceto o copagamento;
– Modalidade Mista que concilia as duas anteriores.

  • Pessoas a incluir: Incluir vários elementos da família pode proporcionar descontos. Mantenha-se informado!
  • Período de carência: Neste período não pode acionar a apólice, por isso atenção!
  • Exclusões: Saiba quais são as exclusões da sua apólice uma vez que todas as têm.


Vantagens:

  • Evitar as esperas do Sistema Nacional de Saúde;
  • Acesso às várias especialidades de saúde a preços baixos;
  • Garantia de que pode recorrer ao seguro de saúde numa situação inesperada;
  • O capital reembolsado é, por vezes, superior ao premio do seguro.

Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Calculadora de Taxa de Esforço