10 razões para a venda de imóveis através do proprietário não resultar

22 de Fevereiro, 2016 | por CFinanceiro

10 razões para a venda de imóveis através do proprietário não resultar

Os proprietários que tentam a venda de imóveis por sua conta são, regra geral, motivados por diversas razões. Se há muitos que o fazem porque querem poupar o dinheiro que gastariam com a aquisição do serviço a uma mediadora imobiliária, outros são iludidos pela ideia de que não necessitam de um profissional para vender a sua casa.
Independentemente das razões que levam a esta decisão, há diversos estudos que demonstram que apenas menos de 10% da venda de imóveis através do proprietário têm sucesso.
Existem várias razões para que a venda de imóveis através do proprietário não resulte. Algumas das principais são as que se seguem:
1) Demasiados intermediários
Quem decide tentar venda de imóveis por sua conta e risco tem que lidar e negociar com vários intermediários, entre os quais:

  • O comprador, que procura o melhor negócio possível;
  • O agente do comprador, que representa os seus interesses;
  • Em alguns casos, o advogado do comprador;
  • Empresas de inspeções técnicas a imóveis, contratadas pelo comprador;
  • Bancos(Imóvel com hipoteca);
  • Em alguns casos, o avaliador de imóveis.

Sem a ajuda de um agente imobiliário experiente, ter que lidar com tantos intermediários pode revelar-se, para o proprietário, uma tarefa difícil.

Leia Também: Quem “paga” a comissão de mediação imobiliária?

2) Os proprietários não sabem como preparar a casa para a venda
A maioria dos proprietários não sabe que existe uma série de tarefas a fazer antes de colocar a casa à venda. Essas tarefas incluem, geralmente:
– Limpezas;
– Pintar divisões;
– Fazer eventuais reparações ou pequenas obras;
– Recorrer a profissionais para a limpeza do chão ou carpetes;
– Substituir lâmpadas ou candeeiros antigos.
É importante entender que só existe uma oportunidade para impressionar os potenciais compradores, e ao negligenciar estas dicas, muitas vezes os proprietários reduzem as possibilidades de venda dos seus imóveis.
3) Os proprietários podem não saber fazer uma triagem correta dos potenciais compradores
É comum que os proprietários não saibam as diferenças entre pré-qualificação e pré-aprovação, e que os compradores, idealmente, devem estar pré-aprovados ou, pelo menos, pré-qualificados.
Isso leva a que compradores que não estão qualificados façam visitas, o que acaba por ser uma perda de tempo. Não saber se um comprador está apto a comprar a casa é um entrave para os proprietários que tentam vender imóveis sem recorrer a profissionais.
4) Os proprietários não conseguem responder às questões dos compradores
Tratar das questões apresentadas pelos compradores e coordenar as visitas às casas são pré-requisitos para concretizar a venda. No entanto, muitos proprietários não estão capacitados para lidar com essas questões, ou nem sequer têm tempo. Organizar as visitas pode revelar-se uma tarefa complexa, porque hoje em dia os potenciais compradores e agentes querem respostas rápidas às suas questões e não pensam duas vezes na hora de mudar para o próximo potencial imóvel se essas questões não tiverem resposta.
5) Os proprietários não compreendem o conceito de ‘golden time’
O conceito de ‘golden time’ diz-nos que os proprietários ganham mais dinheiro com a venda se a conseguirem concretizar nas primeiras semanas em que a casa é colocada no mercado. Quanto mais tempo as casas estão à venda, menos dinheiro os potenciais compradores estarão disponíveis para dar por elas.
Se o proprietário tentar vender a casa antes de contratar um agente e não conseguir, perde essa janela de tempo – o ‘golden time’. Isso elimina os potenciais compradores que já visitaram o imóvel e até podem ter feito ofertas interessantes – mas já partiram para outras ofertas.
6) Os proprietários não compreendem os procedimentos contratuais
Um contrato de compra de uma casa envolve muito mais questões do que o preço oferecido pelo comprador. Os contratos imobiliários têm vários prazos e cláusulas, envolvendo ainda contingências como as inspeções ou hipotecas.
Muitos proprietários não estão a par de todas estas questões e podem não compreender com o que é que estão a concordar ou como negociar determinadas partes do contrato.
7) Os proprietários não sabem como lidar com os resultados das inspeções aos imóveis
Após as inspeções quase sempre se encontram problemas com as casas, mesmo quando são relativamente recentes. Nessas situações, o potencial comprador pode solicitar a resolução dos problemas antes de avançar para a transação. As coisas podem ainda complicar-se se o proprietário não reconhecer que há um problema na casa, recusando os resultados da inspeção. Como resultado, a oferta cai por terra.
8) Os proprietários não sabem avaliar corretamente as casas
Devido à falta de experiência, os proprietários cometem muitas vezes o erro de avaliar incorretamente o imóvel, colocando um preço demasiado alto, o que reduz as chances de fechar o negócio.
9) Falta de exposição
As casas vendidas diretamente por proprietários podem ser colocadas em alguns websites, mas muitos deles só o permitem a agências imobiliárias, o que leva a que os imóveis não tenham exposição suficiente no mercado. Ao contratar um agente imobiliário, este está dotado das ferramentas necessárias para dar ao imóvel a exposição necessária tanto online como offline.
10) Os proprietários falham na altura de fechar o negócio
Mesmo depois de a oferta ser aceite, existem vários aspetos com os quais se tem que lidar antes do fecho do negócio, como por exemplo:

  • Ter as inspeções terminadas dentro do tempo definido;
  • Garantir que o advogado aprova o contrato;
  • Tratar da escritura de compra e venda e de todas as questões contratuais.

Com tantas questões e entraves, podemos concluir, é normal que se encontrem muito poucas casas à venda apenas pelo proprietário no mercado.
Artigo Original: www.inman.com


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

DECISÕES E SOLUÇÕES REÚNE 350 COLABORADORES EM COIMBRA

10 de Fevereiro, 2016 | por CFinanceiro

A DECISÕES E SOLUÇÕES, a maior rede de consultoria imobiliária e financeira a atuar em Portugal, reuniu em Coimbra, na Fundação Bissaya Barreto, cerca de 350 colaboradores de todo o país, num dia dedicado a reconhecer e premiar as melhores agências e os melhores profissionais do ano de 2015.

O evento teve como lema “O sonho comanda a vida” e contou com várias intervenções e partilha de experiências, destacando-se a intervenção do diretor-geral da DECISÕES E SOLUÇÕES, Paulo Abrantes, que deu os parabéns e agradeceu a todos os presentes o facto de ter sido alcançado em 2015 o melhor ano de sempre da consultora, resultados possíveis devido à dedicação, empenho e determinação de todos os seus colaboradores.
Relativamente à entrega dos prémios, estão contempladas as seguintes categorias: Coordenação, Recrutamento, Vendas Imobiliárias (Agência e Individual), Arrendamento, Construção (Agência e Individual), Mediação de Obras, Crédito, Seguros (Agência e Individual) e Cartões.
“Este evento com o lema «O sonho comanda a vida», teve como principal objetivo premiar e reconhecer os melhores profissionais e as melhores agências do ano 2015, bem como dar os parabéns a todos por termos alcançado em 2015 o melhor ano de sempre da DECISÕES E SOLUÇÕES. Tudo aquilo que conseguimos fazer ao longo dos últimos 12 anos e o facto de termos transformado 2015 no nosso melhor ano de sempre, são bem a prova de que é o sonho que comanda a vida. A grande diferença é que em 15/10/2003 havia na DECISÕES E SOLUÇÕES apenas uma pessoa com  um sonho e hoje somos centenas de pessoas com muitos sonhos e grandes objetivos.”, refere Paulo Abrantes, diretor-geral da DECISÕES E SOLUÇÕES.
O evento contou com a presença de 350 colaboradores das várias agências do país, tendo sido realizado o balanço de 2015 e apresentados os principais objetivos para o ano de 2016.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Decisões e Soluções marca presença no SIL 2015

3 de Outubro, 2015 | por CFinanceiro

A DECISÕES E SOLUÇÕES vai expor as últimas novidades da sua oferta ao mercado no Salão Imobiliário de Portugal (SIL), a maior feira de imobiliário do país.
Entre os dias 7 e 11 de Outubro, espera-se que passem pela Feira Internacional de Lisboa (FIL) cerca de 50.000 visitantes, profissionais do setor e investidores nacionais e estrangeiros, sendo este um momento relevante para a consultora imobiliária e financeira que conta com cerca de 100 agências no mercado nacional.
“Para a DECISÕES E SOLUÇÕES, a participação na maior feira de imobiliário do nosso país é um ponto crucial de uma estratégia de negócios focada na expansão e no aumento do volume de negócios de toda a sua rede de agências. Temos excelentes oportunidades de negócio e de investimento, pelo que a nossa presença no SIL será uma forma de aumentarmos a nossa rede empresarial de contactos e parceiros, bem como a nossa carteira de clientes e investidores, nacionais e estrangeiros”, refere Paulo Abrantes, diretor-geral da DECISÕES E SOLUÇÕES.
Com uma oferta pensada para satisfazer de forma transversal as necessidades dos seus clientes, a maior rede nacional de consultoria imobiliária e financeira disponibiliza um serviço de aconselhamento com Soluções 360º, que incluem serviços de compra, venda e arrendamento de imóveis, obras de remodelação e construção, bem como consultoria financeira e mediação de seguros.
Criada em 2003, a DECISÕES E SOLUÇÕES tem vindo a diversificar a sua oferta em cinco áreas de atuação – Mediação Imobiliária, Mediação de Obras, Construção de Imóveis, Consultoria Financeira e Mediação de Seguros – e a otimizar o serviço prestado ao cliente, através das Soluções 360º.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

A Decisões e Soluções continua a crescer na Mediação Imobiliária

13 de Maio, 2015 | por CFinanceiro

Decisões e Soluções
A DECISÕES E SOLUÇÕES, líder nacional em consultoria imobiliária e financeira, fechou as contas do 1º quadrimestre de 2015 com um crescimento homólogo de 65% no número de operações de Mediação imobiliária, uma área cada vez mais preponderante no negócio da empresa. A Mediação de Seguros também se destacou entre as cinco áreas em que a consultora portuguesa disponibiliza Soluções 360º, contando já com uma carteira superior a 6 milhões de euros.
Os bons resultados alcançados ao nível da área imobiliária, que no nosso caso abrangem a venda, o arrendamento, as obras de remodelação e a construção de imóveis, devem-se sobretudo ao excelente trabalho desenvolvido por todos os colaboradores da DECISÕES E SOLUÇÕES, bem como à crescente confiança do mercado na recuperação económica do país, havendo maior disponibilidade por parte das famílias para investir nesta área. Os próprios investidores externos olham com grande interesse para Portugal, sendo o nosso país um destino muito atrativo para quem procura a valorização dos seus investimentos na área imobiliária a curto/médio prazo” afirma Paulo Abrantes, diretor-geral da DECISÕES E SOLUÇÕES.
Estamos confiantes de que nos próximos meses vamos continuar a melhorar os resultados já alcançados. Todos os indicadores apontam para que 2015 seja o melhor ano de sempre da DECISÕES E SOLUÇÕES em todas as suas áreas de negócio”, conclui o responsável.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Calculadora de Taxa de Esforço