BEP: saiba como se candidatar aos empregos do Estado

7 de Maio, 2021 | por Cláudia Oliveira

A Bolsa de Emprego Público (BEP) é um agregador de ofertas de emprego na administração pública. Se gostava de trabalhar para o Estado, descubra como se pode candidatar.

A Bolsa de Emprego Público (BEP) foi criada com o objetivo de simplificar e tornar mais transparentes os diversos processos de recrutamento dos recursos humanos da administração pública. Assim, neste portal encontra ofertas de emprego na Administração Pública Central e Local disponíveis a todos os cidadãos da União Europeia. Entenda como funciona e como se pode candidatar.

Como funciona a Bolsa de Emprego Público?

Criada em 2012, a BEP veio facilitar a consulta das várias ofertas de emprego para a função pública. Normalmente, os concursos para a administração pública também são divulgados em Diário da República e na página online da entidade que está a contratar. Contudo, a BEP veio possibilitar o acesso centralizado a todas as ofertas ativas de uma forma muito mais simples e organizada.

Para além das vagas de emprego, na BEP é também possível encontrar as vagas para estágios.

Quem se pode candidatar?

Todos os cidadãos se podem candidatar às vagas de emprego para a administração pública. Também se podem candidatar os atuais funcionários públicos que pretendam usufruir de mobilidade ou então ingressar noutros concursos de acesso.

Como consultar e concorrer às vagas?

Em primeiro lugar, é necessário aceder ao Portal da BEP. Ao entrar no portal, vão aparecer as últimas ofertas de emprego publicadas e o botão “Pesquisar mais ofertas“. Deve então clicar nesse botão para fazer a sua pesquisa personalizada.

Na barra de pesquisa, deve escrever algumas palavras-chave adequadas ao que procura. O ideal é indicar uma localização e/ou a sua área de formação. Por exemplo: “Porto Serviço Social“:

Bolsa de Emprego Público

Depois, vão aparecer então todas as ofertas disponíveis. Clique no código da oferta para consultar todos os detalhes:

  • Caracterização da Oferta: encontra neste separador a informação principal sobre a vaga, como é o caso do tipo de carreira (assistente operacional, técnico superior, docente universitário, assistente técnico) e do vínculo (termo certo, tempo indeterminado, etc) . É comum também ser divulgada a remuneração da vaga. Contudo, em algumas vagas pode não aparecer;
  • Requisitos de Admissão: é aqui que encontra todos os requisitos que deve reunir, como o caso das habilitações literárias;
  • Formalização Candidaturas: indicação dos contatos para o envio da candidatura e data limite;
  • Descrição do Procedimento: neste separador normalmente aparece toda a informação da oferta e do processo de candidatura. Deve ler com especial cuidado a forma de apresentação das candidaturas e toda a documentação necessária. Aproveite para consultar qual o método de seleção que é usado para perceber o peso que é atribuído a cada requisito.

É importante referir que a candidatura aos cargos na administração pública é um processo bem mais complexo do que as candidaturas ao setor privado. Por essa razão, é muito importante que descodifique toda a informação e cumpra as regras do procedimento de candidatura. Caso contrário, poderá ser excluído.

Para além disso, como em qualquer vaga de emprego, são exigidas diferentes habilitações literárias e experiência profissional, o que naturalmente se reflete na remuneração. Normalmente uma vaga do tipo “Assistente Operacional” exige menos habilitações literárias do que a de “Assistente Técnico” ou “Técnico Superior”.

Depois de finalizar a candidatura, existem outras fases do processo de recrutamento. As fases não são iguais para todas as vagas, mas as mais habituais são: prova escrita para testar os conhecimentos técnicos aplicáveis à função, testes psicotécnicos e entrevista. Deve por isso ficar atento aos contactos que indicou na sua candidatura para saber se terá que passar por estas fases.

Por último, lembre-se que, de uma forma geral, o processo de recrutamento para a administração pública costuma ser mais exigente. E não falamos apenas da exigência do que é solicitado, mas sim do rigor no cumprimento dos prazos e dos procedimentos. Por isso, não deixe nenhum documento por enviar e candidate-se dias antes de encerrar o prazo.

_

Leia também: 6 Dicas para alcançar o Sucesso Profissional em 2021


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

8 Formas de desenvolver competências durante o confinamento

26 de Fevereiro, 2021 | por Cláudia Oliveira

Desenvolver Competências

Se o confinamento lhe trouxe mais tempo livre, porque não aproveitar este período para adquirir ou reforçar algumas competências pessoais e profissionais? Conheça a nossa lista de sugestões.

A falta de tempo é muitas vezes a desculpa usada para não se investir no desenvolvimento profissional mas também pessoal. Com a pandemia e o novo confinamento, o tempo deixou de ser um problema para muitas pessoas. Por isso, para rentabilizar esse tempo da melhor forma, a nossa sugestão é que o aproveite para reforçar algumas competências que o vão ajudar na sua carreira e também na sua vida pessoal. Conheça a nossa lista de sugestões:

1.Comece por fazer uma Auto-Avaliação

O nosso primeiro conselho é que comece por fazer uma Auto-Avaliação das suas competências atuais. Pegue num caderno e anote os seus pontos fracos e fortes. Tente separá-los em dois grupos:

  • Hard Skills: competências técnicas e profissionais. Por exemplo: domínio de um idioma ou domínio de programas tecnológicos ou máquinas. Ou seja, são as competências mais ligadas à sua área de formação e de trabalho.
  • Soft Skills: competências sociocomportamentais. Por exemplo: comunicação interpessoal, empatia, proatividade, capacidade criativa ou analítica ou capacidade de persuasão. São competências mais difíceis de medir mas são extramente importantes para o sucesso em qualquer área profissional.

Depois se conhecer as suas hard e soft skills, deve avaliar quais gostaria ou quais precisa de desenvolver consoante os seus objetivos. Se o seu tempo for pouco, defina prioridades e foque-se no que realmente é mais importante neste momento.

2. Dedique algum tempo à leitura

Gosta de ler? Então porque não aproveitar o tempo de confinamento para ler mais? Podem ser livros, jornais ou revistas. Não importa o meio mas sim que comece a investir tempo na leitura. A leitura tem um papel importante no desenvolvimento das competências porque:

  • Alarga o conhecimento: seja qual for o tema que esteja a ler, está a investir tempo em aprofundá-lo. Se por acaso for um leitor que goste de ler sobre os mais variados temas, imagine o impacto positivo que isso terá na aquisição de novos e variados conhecimentos;
  • Ajuda a expandir o vocabulário: conhece novos termos e palavras e isso vai ajudá-lo a melhorar as suas competências na oralidade;
  • Melhora o seu senso crítico: com mais conhecimento e uma nova visão sobre os diferentes temas, passa também a conseguir formular melhor a sua opinião, sem se deixar influenciar pela opinião alheia. Isto acontece porque desenvolve o seu lado mais racional sobre os factos;
  • Melhora a escrita: seja em contexto profissional ou pessoal, nunca é agradável ler um texto com erros. A leitura ajuda, não só a reduzir os erros, como a melhorar a construção das frases e a enriquecer um texto, nem que seja um simples e-mail.

Se por acaso não tem o hábito de ler mas gostava de começar a criar esse hábito, o nosso conselho é que comece a ler durante 5 minutos por dia (ou os dias que conseguir). Depois, vá aumentando o tempo de forma gradual. Se tentar ler durante muito tempo seguido sem ter esse hábito, o mais provável é que comece a perder a atenção e fique impaciente. Ou seja, não estará a assimilar o conhecimento e o mais provavél é que desista.

_

Leia também: 5 Sugestões de livros sobre finanças pessoais

4. Faça cursos online

As plataformas de cursos online já não são uma novidade. Embora já existissem antes da pandemia, atualmente a oferta é muito mais diversificada e existem cada vez mais instituições de ensino a transitar para o digital. Por isso, não deixe de aproveitar essa oportunidade para desenvolver algumas competências com ajuda qualificada.

Se investir algum dinheiro for um problema, comece pelos cursos gratuitos. Mas lembre-se sempre de ter algum cuidado ao decidir onde vai investir o seu tempo. Por isso, opte por cursos que lhe sejam realmente úteis e não se inscreva só para ter mais um certificado na gaveta. Deixamos alguns exemplos dessas plataformas:

_

Leia também: 6 Dicas para alcançar o sucesso profissional em 2021

5. Aprenda um novo idioma

Dominar o inglês já não é mais considerado um fator que diferencia os concorrentes a uma vaga de emprego, mas sim algo obrigatório na maioria das áreas profissionais. Por isso, se o seu inglês ainda não está na “ponta da língua”, então primeiro deve melhorar essa competência. Se já domina o inglês, então aprenda um novo idioma.

Para aprender um idioma, não precisa de ir a correr comprar cursos ou aulas privadas. Pode começar por estas dicas:

  • Ler textos no idioma: pode ler livros, revistas ou pesquisas online;
  • Assistir a séries/filmes com a legenda do idioma: por exemplo, se quer aprender inglês, então ative as legendas em inglês. É mais vantajoso do que simplesmente ouvir e tentar compreender;
  • Instalar algumas Apps: a oferta de aplicações móveis para aprender um idioma é vasta. As mais famosas são o Duolingo, Babbel ou Busuu. Contudo, tudo depende do idioma que quer aprender porque há aplicações móveis dedicadas só a um idioma, como é o caso da BBC Learning English;
  • Ouvir música no idioma com regularidade: isso vai ajudá-lo a familiarizar-se com o idioma e a aprender novo vocabulário;
  • Falar com alguém: converse com outras pessoas nesse idioma. Caso não conheça ninguém próximo, pode fazê-lo online. Se ainda assim não for a melhor opção para si, então converse consigo mesmo. Construa um discurso e vá perguntando e respondendo. Faça isso oralmente mas também por escrito.
  • Usar a técnica da imitação: quando estiver a ouvir um áudio ou um vídeo, experimente reproduzir o que ouve. Ou seja, ouve uma frase e coloca pausa para depois repetir oralmente ou então tentar escrever o que ouviu.

6. Acompanhe os profissionais de referência

Em todas as áreas existem profissionais que, por causa do trabalho que desenvolvem, ganham mais notoriedade. Tente acompanhar as referências da sua área ou das áreas que gostaria de aprender ou melhorar. Normalmente esses profissionais partilham muita informação nas redes sociais, blogs ou até em publicações para os canais de comunicação social. Tente perceber onde estão e aproveite esse conhecimento gratuito.

Mas não fique por aqui. Se for oportuno, contacte-os diretamente e peça algumas dicas ou esclareça algumas dúvidas. Tente aconselhar-se sobre as competências que deve desenvolver e as melhores técnicas.

7. Estimule a sua criatividade e lógica

Procure fazer alguma atividade que estimule a sua criatividade e lógica, duas soft kills muito importantes para qualquer área. Deixamos algumas dicas:

  • Diversifque os conteúdos que consume: procure ler revistas ou livros ou assistir conteúdos de uma área complemente diferente da sua;
  • Resolva problemas: pode fazê-lo através de jogos, mas também no seu dia a dia com os problemas que vão surgindo na sua vida ou na sociedade. Tente arranjar várias soluções;
  • Desenvolva a sua curiosidade: habitue-se a questionar sobre diferentes temas. Isto serve para qualquer coisa, seja sobre pessoas, coisas ou lugares. Ao fazê-lo, vai ganhar novas perspetivas;
  • Procure novas fontes de inspiração: não caia na rotina de ouvir sempre a mesma música, falar sempre dos mesmos assuntos, cozinhar sempre as mesmas receitas ou até caminhar sempre no mesmo local. Diversifique os seus dias;
  • Cuide do seu cérebro: durma o suficiente, evite estar sempre num ambiente barulhento que não o deixe pensar e deixe os pensamentos negativos de lado;
  • Aprenda um novo hobbie: pintar, desenhar, cozinhar, tocar um instrumento musical, jogar, entre muitos outros;
  • Alimente um diário ou então escreva histórias: a escrita vai ajudá-lo a estruturar as suas ideias;
  • Conversa e brinque com crianças: crianças são sinónimo de criatividade. Por isso, envolva-se nas brincadeiras e nas conversas, sem qualquer tipo de preconceito.

8. Cuide de si

Por último, e não menos importante, invista algum tempo a cuidar de si. Deve estar a questionar a relação disso com o desenvolvimento de competências. Contudo, se parar para refletir um pouco, percebe que a produtividade, motivação e energia são diretamente afetadas pela falta de descanso, alimentação incorreta e a falta de atividade física. Está tudo interligado.

Por isso, lembre-se sempre: quanto mais saudável se sentir, mais produtivos serão os seus dias e mais motivação terá para desenvolver as suas competências e alcançar os seus objetivos.

_

Leia também: 13 Dicas para parar de desperdiçar o seu tempo


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

6 Dicas para alcançar o Sucesso Profissional em 2021

3 de Janeiro, 2021 | por Cláudia Oliveira

Aproveite a chegada do ano novo para repensar nas suas escolhas profissionais e investir na sua carreira. Conheça as nossas dicas que o vão ajudar a alcançar o sucesso profissional em 2021.

Para alcançar o tão almejado sucesso profissional, não basta trabalhar muito e bem. Claro que o conceito de “sucesso profissional” varia de pessoa para pessoa. Contudo, existe um conjunto de aspetos transversais a qualquer pessoa que pretenda investir na sua carreira.

A pensar nisso, reunimos algumas dicas baseadas na lista de resoluções para 2021 do portal SimpliLearn que o vão ajudar nesse objetivo:

1.Invista no conhecimento e aprendizagem

Conhecimento nunca é demais. Por isso, se quer continuar a evoluir e alcançar o sucesso profissional, não deve parar de aprender.

Para isso, não tem que necessariamente investir muito dinheiro em cursos. Pode ler e investigar sobre diferentes temas online ou através de livros, por exemplo. Tem também a possibilidade de aprender através de diferentes plataformas online que disponibilizam formações e cursos, alguns deles até são gratuitos. Deixamos alguns exemplos:

2.Tenha sempre o seu Currículo atualizado

Mesmo que não esteja à procura de um novo emprego, saiba que as oportunidades podem surgir. Por isso, mantenha sempre o currículo atualizado para que, caso apareça uma oportunidade tentadora, consiga rapidamente responder. Diferencie o seu currículo:

  • Crie um CV online: tenha uma versão digital do CV e crie um website onde consiga colocar um portefólio dos seus trabalhos, por exemplo. Isto é especialmente importante se a sua área for ligada ao design, ilustração, fotografia e até escrita. Mesmo para outras áreas, ter um website onde apresente o seu CV, é sempre uma boa opção para se diferenciar.
  • Atenção à estrutura: evite criar um CV com várias páginas. Coloque-se no lugar do recrutador que recebe imensos currículos e tente condensar a informação. Não se esquecer de ordenar a informação conforme a relevância para o cargo em questão. Por isso, deixe de fora as competências que não são relevantes e dê destaque às que são pedidas no anúncio.
  • Cuidado com o design: diferenciar o seu CV é importante, mas não se esqueça de respeitar algumas regras como o tamanho e tipo de letra ou a cor de fundo. Ou seja, certifique-se que deixa o CV legível. Pode recorrer à ajuda de um designer ou usar os modelos de CV disponíveis online. Em plataformas como o Canva, por exemplo, consegue gratuitamente adaptar um modelo e usá-lo. O Microsoft Word também já tem modelos de CV gratuitos. Por isso, não há desculpas para ainda usar um design ultrapassado.

3.Estabeleça objetivos para a sua carreira

Sabe onde quer estar daqui a 5 anos? E daqui a 10? É importante parar e refletir sobre quais são os seus objetivos para o futuro. É comum a maioria das pessoas deixar o tempo passar sem definir uma estratégia para a sua vida profissional. E qual é o resultado disso? Passar anos e anos no mesmo emprego sem qualquer mudança.

O seu objetivo tanto pode ser mudar de emprego, ser promovido dentro da sua empresa atual, trabalhar por conta própria ou até conseguir trabalhar menos horas. Independentemente do seu objetivo, o importante é saber qual é para que depois consiga traçar um plano para o alcançar.

4.Invista em Networking

Como está a sua atual rede de contactos? Sejam colegas de curso ou colegas do emprego antigo, é importante que mantenha uma relação próxima com as pessoas que vai conhecendo durante o seu percurso profissional, por exemplo. Muitas vezes as oportunidades surgem pela recomendação de outras pessoas.

Se é uma pessoa sociável e normalmente adere aos eventos da sua área profissional, aproveite então esse momento para estabelecer novos contactos.

5. Cuide de si!

Nunca fez tão sentido como agora falar de bem-estar e saúde. Esta é a dica chave para tudo na sua vida.

Não se engane ao achar que o correto é trabalhar horas e horas seguidas, chegar tarde a casa e descansar pouco. Isso vai afetar a sua produtividade, motivação e, consequentemente, o seu sucesso profissional. Por isso, cumpra os seus horários de trabalho e reserve tempo para cuidar de si. Deixamos algumas dicas:

  • Pratique desporto: escolha um desporto do seu agrado e defina quantos dias por semana o vai praticar. Mesmo que sejam apenas 20min por dia, faça-o.
  • Alimente-se de forma saudável: cumpra os horários das refeições e opte por alimentos saudáveis. Se não tem muito tempo para cozinhar, então defina um dia da semana para preparar as refeições para os restantes dias.
  • Durma o suficiente: dormir pouco é um hábito que desgasta muito o corpo e mente. Por isso, respeite as 7 a 9 horas de sono que o seu corpo precisa.
  • Tenha hobbies: gosta, por exemplo, de ler, pintar ou jogar? Seja qual for a sua atividade de eleição, garanta que a pratique com alguma frequência. Por isso, reserve pelo menos um dia da semana para o fazer.

Quanto mais saudável se sentir, mais produtivos serão os seus dias e mais motivação terá para alcançar os seus objetivos.

6. Trabalha em casa? Otimize o seu espaço de trabalho!

Atualmente muitas pessoas trabalham em casa. Muitas tiveram a oportunidade de tomar essa decisão com tempo e por isso conseguiram reservar e preparar um espaço da casa para esse efeito. Outras foram “forçadas” a essa mudança por causa do Covid-19 e por isso não têm um local adequado para trabalhar. O problema é que isso influencia muito a produtividade e a motivação.

Por isso, é importante que valorize o local onde trabalha. Mesmo que não tenha um compartimento da casa só para isso, há regras que devem ser cumpridas, por exemplo:

  • Determine um espaço para trabalhar onde consiga privacidade durante o horário de trabalho;
  • Arranje uma mesa ou secretária. Ou seja, não trabalhe no sofá ou na cama;
  • Mantenha tudo organizado e limpo. A desarrumação influencia o seu estado de espírito;
  • Certififque-se que escolhe uma cadeira confortável, a iluminação adequada e uma temperatura agradável.

Sucesso Profissional – Invista em si e seja resiliente!

Independentemente do que quer alcançar, não espere pelo “momento certo” ou pela “melhor oportunidade”. Assim, trace os seus objetivos e o caminho que quer seguir e seja resiliente. Lembre-se que, muitas das pessoas bem-sucedidas que conhece, não alcançaram o sucesso em dois dias e não desistiram ao primeiro contratempo.

_

Leia também: 13 Dicas parar parar de desperdiçar o seu tempo


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

549 Visualizações

COVID-19: Mudança de Horário Laboral – Sou obrigado a aceitar?

8 de Outubro, 2020 | por Cláudia Oliveira

Trabalha numa empresa com mais de 50 pessoas na zona de Lisboa ou Porto? Então conheça quais as regras definidas pelo Governo relativas à reorganização do trabalho e mudança de horário e entenda se é obrigado a aceitar.

No dia 1 de Outubro foi publicado em Diário da República o novo Decreto-Lei que estabelece um regime excecional e transitório de reorganização do trabalho e horário para minimizar os riscos de transmissão do COVID-19.

A que empresas se aplica?

A aplicação de horários desfasados deve ser aplicada em “locais de trabalho com 50 ou mais trabalhadores nas áreas territoriais em que a situação epidemiológica o justifique”. Essas áreas são definidas pelo Governo e, de momento, apenas são referidas as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

Quais são as obrigações da empresa?

As empresas têm de organizar de forma desfasada as horas de entrada e saída dos locais de trabalho, “garantindo intervalos mínimos de trinta minutos até ao limite de uma hora entre grupos de trabalhadores”. Depois de definida a mudança de horário, a mesma deve ser comunicada com uma antecedência mínima de cinco dias.

Para além do horário, a empresa também deve garantir o distanciamento físico e a proteção dos trabalhadores através de algumas medidas:

  • Alternância das pausas para descanso, incluindo para refeições, entre equipas ou departamentos;
  • Quando possível, optar por teletrabalho;
  • Utilização de equipamento de proteção individual adequado.

É importante salientar que as empresas não podem estar sempre a mudar de horário. Ou seja, a alteração de horário deve manter-se por períodos mínimos de uma semana. Para além disso, a empresa não pode ultrapassar o limite do período normal de trabalho nem alterar a modalidade de trabalho.

Mas o que acontece se existir incumprimento? Neste caso, as empresas arriscam coimas entre 2.040 euros e 61.200 euros.

Os trabalhadores têm de concordar com a mudança de horário?

Não. Como se pode ler no Decreto-Lei , “o empregador pode alterar os horários de trabalho até ao limite máximo de uma hora, salvo se tal alteração causar prejuízo sério ao trabalhador, mediante consulta prévia aos trabalhadores envolvidos e à comissão de trabalhadores ou, na falta desta, à comissão sindical ou intersindical ou aos delegados sindicais“. Contudo, como já referido, a empresa deve comunicar o horário com uma antecedência mínima de cinco dias.

Contudo, existem algumas exceções como o caso de mulheres grávidas ou trabalhadores com deficiência ou doença crónica. Os trabalhadores deste grupo estão dispensados de trabalhar de acordo com os novos horários.

No caso do trabalhador não se enquadrar nestas exceções, pode invocar “prejuízo sério” nas seguintes situações:

  • Inexistência de transporte coletivo de passageiros que permita cumprir o horário de trabalho;
  • Necessidade de prestação de assistência inadiável e imprescindível à família.

E para o trabalho temporário e prestação de serviços?

Neste caso, deve ser a empresa a responsável por assegurar a organização desfasada de horários, com as necessárias adaptações para este tipo de trabalhadores.

A medida aprovada ficará em vigor até ao dia 31 de Março de 2021, mas poderá ser prolongada mediante o evoluir da situação da pandemia.

Aconselhamos que leia na íntegra o Decreto-Lei para conhecer em detalhe quais as suas obrigações ou direitos.

_

Leia também: COVID-19: Ganhe um dinheiro extra a partir de casa


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

802 Visualizações

Teletrabalho: 10 dicas de como ser produtivo em casa

6 de Abril, 2020 | por CFinanceiro

Teletrabalho, provavelmente, até agora , não deveria de ouvir esta palavra com tanta frequência.

Mas infelizmente, estamos a passar por uma má fase, e a nível profissional , temos que nos ajustar á situação, e uma
delas é o teletrabalho, ou seja , trabalhar em casa remotamente.

O teletrabalho não é novidade para muitos trabalhadores que, por todo o mundo, veem nesta ferramenta laboral uma forma de maximizar o seu tempo disponível no dia a dia. Além de garantir uma maior qualidade de vida a muitos cidadãos, o teletrabalho permite aos trabalhadores manter os direitos e deveres de um colega que realize a maioria das suas tarefas nos escritórios da empresa. O teletrabalho encontra-se regulamentado entre os artigos 165.º e 171.º do Código do Trabalho.

Mas trabalhar em casa, requer algum cuidado, concentração e exigência para que o resultado final não seja desastroso.

Deixamos aqui algumas dicas para que o seu teletrabalho seja um sucesso:

1- O Ambiente

Quando trabalha a partir de casa, certifique-se que tem um ambiente de trabalho confortável (luz natural ou luz elétrica, a cadeira, a secretária..) , é importante que tenha a ligação de internet estável e de alta velocidade e o ambiente seja silencioso.

2- O Foco

Trabalhe focado e organize o seu trabalho em prazos claros ao longo do dia. Ignore o que se passa á sua volta, e se está alguma coisa no chão, deixe para depois!

3- Casa / escritório

Trabalhar a partir de casa é como trabalhar no escritório, mantenha todas as reuniões úteis e realize-as virtualmente, usando ferramentas como o Zoom ou GoToMeeting, a eficácia da reunião aumenta quando há partilha de vídeo webcam ou share screen, quando necessário.

Leia Também: Zoom: Tutorial completo sobre este aplicativo de reuniões e aulas

4- A pontualidade

Sim, é importante manter a pontualidade como se no escritório estivesse, é fundamental, é uma questão de respeito também no trabalho remoto.

5- Pausa

É importante que faça uma pausa para esticar as pernas, almoçar e descansar.

6- We Care

Os seus colegas de trabalho poderão precisar da sua ajuda ou conselho; em trabalho remoto podem enviar SMS ou ligar-lhe, certifique-se que está disponível dentro do seu horário de trabalho, quando não estiver em reuniões.

7- Ferramentas IT

Verifique se todos os seus arquivos e dados estão protegidos e partilhados com as partes interessadas e membros relevantes da equipa. As ferramentas de IT estão do seu lado: TEAMS, SHAREPOINT, SKYPE e E-MAIL. Use-as de forma eficaz.

Leia Também: 13 formas de como ganhar dinheiro desde casa

8- Escuta Ativa

Escuta ativa é a palavra chave! Durante reuniões virtuais a tentação de fazer outras coisas é ainda maior do que em reuniões presenciais. A concentração e a escuta ativa são cruciais para obter informações e tornar as reuniões eficazes de forma remota.

9- Equipa

Não se esqueça que faz parte de uma equipa! As reuniões de equipa são fundamentais para estar alinhado e trabalhar em conjunto. Incentive a equipa a manter uma reunião semanal por videochamada para partilhar progressos. Uma reunião rápida por videochamada, com a equipa todas as manhãs é muito benéfica para estar alinhado e partilhar informação.

10- Off

Trabalhar remotamente pode dificultar o estabelecimento de limites entre a vida profissional e pessoal. Quando o dia terminar, desligue o seu computador e desligue-se do seu trabalho.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

516 Visualizações

5 coisas que eu gostaria de saber sobre dinheiro aos 18 anos

17 de Agosto, 2016 | por CFinanceiro

5 coisas que eu gostaria de saber sobre dinheiro aos 18 anos

A vida é feita de escolhas e, muitas vezes, a falta de experiência leva-nos a tomar más decisões, cometendo erros que nos podem acompanhar por muito ou pouco tempo. Quantas vezes não damos por nós a pensar “se eu soubesse o que sei hoje…”. A verdade é que muitas coisas que hoje sabemos, não eram assim tão óbvias durante a nossa juventude. Certamente por falta de informação, ou falta de interesse, não tivemos conhecimento de algumas informações que nos preparasse da melhor forma.
Muita coisa pode mudar se, desde cedo, nos habituarmos a saber gerir da melhor forma o nosso dinheiro. A inocência da juventude, aliada à irreverência da adolescência pode levar-nos a gastar dinheiro em bens desnecessários ou desperdiçar oportunidades relevantes de investimento para o futuro.

A verdade é que há algumas dicas que podem mudar a consciência em relação a alguns assuntos, nomeadamente, a importância do dinheiro.

Primeiros passos…
Com 18 anos, provavelmente, ainda viverá em casa dos pais e ainda terá poucos gastos a seu cargo, por isso, o mais importante é não cair na tentação de gastar todo o seu dinheiro em compras desnecessárias. Claro que conseguirá comprar algo que sempre desejou, mas não ceda a todas as tentações.
– Coloque dinheiro de lado:
Organize a sua vida de forma a conseguir governar-se com um bocado menos durante o mês, de forma a guardar sempre uma parte do que recebe e verá que mais tarde poderá tirar melhor proveito desse próprio dinheiro. Neste seguimento, melhore os seus conhecimentos financeiros e planeie todo o seu orçamento de uma forma bem estruturada, de maneira a conseguir encontrar a melhor solução para os seus investimentos, evitando endividar-se a médio ou longo prazo.

5 dicas importantes a conhecer aos 18 anos

1. Pressa não é sinónimo de perfeição
Quando somos jovens temos a tendência para apressar tudo, tentamos resolver tudo da maneira mais fácil ou mais rápida. Muitas vezes, compramos coisas desnecessárias, que adquirimos em circunstâncias desfavoráveis, apenas porque não temos capacidade de esperar pelo melhor momento para o fazer.
É preciso ter noção desde cedo que as melhores decisões são aquelas que são tomadas com tempo e, nesta altura, tempo é o que não faltará para conseguirmos tudo aquilo que queremos.
2. Comece a gerir o seu dinheiro desde cedo
Um dos piores erros que podemos cometer enquanto jovens é não nos habituarmos a poupar. Gerir desde cedo as poupanças é uma grande vantagem para o futuro, principalmente, tendo em conta a situação financeira que o país atravessa. Quanto mais cedo perceber que guardar uma parte daquilo que recebe é um enorme passo para garantir uma estabilidade financeira relevante, melhor.
3. Beneficie com planeamento financeiro
É muito importante entender desde a juventude a importância de fazer um bom planeamento financeiro para conseguir beneficiar de uma vida desafogada. Tente não adiar decisões no que diz respeito ao seu planeamento financeiro, visto que esse adiamento pode causar efeitos secundários na sua vida, porque está a ser obrigado a sair da sua zona de conforto.
Os investimentos financeiros são importantes para quem deseja não ter o dinheiro parado no banco. Muita gente pensa que só os ricos conseguem investir, no entanto esse pensamento está totalmente errado, pois se conseguir projetar rigorosamente o seu planeamento financeiro, vai ver que consegue aplicar o seu dinheiro da forma mais correta para conseguir um bom retorno.
4. Utilize o seu dinheiro da melhor maneira
Nota importante, para se ser capaz de ter uma conta bancária satisfatória, é necessário tratá-la da melhor forma possível. De que serve ter dinheiro se não o sabemos gastar? Não há uma fórmula definida para gastar dinheiro da melhor forma, mas é preciso ser capaz de saber onde o deve gastar por puro consumismo, ou quando e onde o deve investir.
Para cada situação há uma resolução diferente, mas deve ter sempre em mente que o dinheiro deve ser um instrumento para a nossa própria independência. Investir o seu dinheiro é meio caminho andado para realizar os próprios sonhos. Acima de tudo, não interessa quanto tem, mas sim, como o trata.
5. Atenção às tentações
Desde cedo somos bombardeados pelo consumismo, as marcas e lojas tornam os seus produtos tão apetecíveis que quase sentimos necessidade de comprar. Com a “entrada” do primeiro salário, começamos a ter capacidade financeira para satisfazer esses desejos e, muitas vezes, deixamo-nos levar, entrando em gastos constantes, esquecendo algumas prioridades que se podem tornar em grandes dores de cabeça para o futuro. A facilidade com que se consegue um crédito hoje em dia, deixa para segundo plano as suas próprias contrapartidas e, quando damos por isso, já contraímos dívidas complicadas de anular.
É importante ter noção de que tudo tem o seu tempo e é possível ter tudo aquilo que pretende. Primeiramente, deve procurar criar estabilidade suficiente para construir um futuro risonho.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Como ser um bom produtor de conteúdos freelancer

17 de Agosto, 2016 | por CFinanceiro

Como ser um bom produtor de conteúdos freelancer

A Internet é um mercado muito grande para quem quer trabalhar como freelancer, mas ainda não entendeu bem o que é ser freelancer? Nós explicamos! Freelancer é um profissional autónomo que auto emprega-se em diferentes empresas e, normalmente, é especialista numa determinada área. Um freelancer pode encontrar na Internet centenas de trabalhos de programação, de criação de websites, SEO (Search Engine Optimization), marketing, publicidade, produção de conteúdos, entre muitos outros. Neste artigo, vamos focar-nos de como pode tornar-se num bom produtor de conteúdos freelancer.

Algumas erros a evitar

Não pesquisar nem planear o conteúdo antes de começar a escrever.
É um erro muito comum na maioria dos produtores de conteúdos não fazerem corretamente uma pesquisa antes de começarem a escrever o artigo. As fontes que um produtor de conteúdos usa também é um fator muito importante a ter em conta, pois a fonte tem que se fiável.
Pensar que tem capacidades para escrever sobre tudo
Apesar de com pesquisa ser possível escrevermos conteúdo sobre qualquer tema, existe pessoas que não tem tanto jeito para certos temas. Por isso, o nosso conselho é forcar-nos nos temas que é realmente bom e não tentar escrever sobre tudo que lhe aparece.
Achar que é impossível descobrir se o artigo é copiado
Hoje em dia, é muito fácil descobrir se um artigo é plágio ou não. Através do próprio Google ou de ferramentas próprias para esse fim é muito fácil descobrir se um artigo é cópia de outro ou não.
Para o bem da sua reputação quanto produto de conteúdos freelancer nunca copie um artigo.
Ter pressa em terminar um trabalho
Como se costuma dizer a pressa é inimiga da perfeição. É muito comum um produto de conteúdos apressar o trabalho que tem entre mãos para conseguir aceitar rapidamente outros trabalhos. Contudo, não é uma boa opção, pois assim dificilmente conseguirá manter uma boa qualidade nos seus artigos.
Entregar um trabalho sem reler
Entregar trabalhos sem reler não é uma boa opção, visto que quando estamos a escrever facilmente escapam-se vírgulas e alguns erros ortográficos. Releia sempre o seu trabalho depois de finalizado e, se for possível, releia passado 1 hora, para descansar o cérebro um bocado, porque o seu cérebro já está mecanizado, quando acaba de escrever para aquele conteúdo, o que pode fazer que continue passar alguns erros.

Como ser um bom produtor de conteúdos freelancer

Organização e muita disciplina
É necessário muita organização e muita disciplina, porque ser freelancer, normalmente, é um trabalho sem grandes horários, o que para muita gente pode ser um quebra-cabeças por falta de disciplina.
A organização dos trabalhos que um freelancer aceita é muito importante, se não existir um bom planeamento é impossível cumprir os prazos acordados com os clientes.
Muita dedicação e concentração
Como todos os trabalhos é preciso muita dedicação e concentração quando está a escrever um artigo. A sua preocupação deve ser em entregar a melhor qualidade possível ao seu cliente. Só assim o cliente voltará a confiar em si para escrever mais artigos.
Uma boa pesquisa e um estudo aprofundado
Não chega ler um ou dois artigos do tema/assunto que tem que escrever, deve levar muito a sério a pesquisa e o estudo do tema que tem que escrever. Os bons produtores de conteúdos destacam-se neste ponto, pois normalmente conseguem ir mais além no artigo, o que os clientes gostam bastante.
Nunca desistir
Desistir é a palavra dos fracos e dos fracassados. Se realmente quiser vincar como um bom produtor de conteúdos freelancer nunca equacione desistir.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

As 10 profissões do futuro para nós!

17 de Agosto, 2016 | por CFinanceiro

As 10 profissões do futuro para nós!

Numa altura que toda a Europa se queixe de uma crise sem fim, de sanções e mais sanções, será boa ideia elegermos as 10 profissões do futuro, para nós! Além disso, pretendemos tirar algumas dúvidas para todos os jovens que ainda não decidiram o que vão seguir assim que terminarem o ensino secundário. A escolha do seu futuro é muito importante e é um passo gigante para a famosa vida dos adultos.

O mercado de trabalho está a mudar cada vez mais, de tal forma que as profissões que estavam no auge à uns anos já não são as mesmas que estão neste momento. E, espera-se que daqui a 10 anos as “melhores” profissões também não serão as mesmas de agora.

Neste artigo vai poder descobrir quais as melhores profissões, para um futuro próximo. As 10 profissões que vamos apresentar foram escolhidas com base no crescimento das áreas de atuação.
Vendas e Marketing
Até à bem pouco tempo, a área comercial era quase sempre garantida por uma equipa de profissionais não licenciada, no entanto cada vez mais as empresas apostam em profissionais devidamente licenciados.
O paradigma de quem vendia, vendia tudo, deixou de existir. Hoje em dia, com o aparecimento em massa das redes sociais, o marketing digital ganhou uma dimensão muito grande.
Hotelaria e Turismo
Mesmo com a crise, o turismo continua a crescer exponencialmente em várias zonas do nosso país e da Europa. Segundo estudos do INE (Instituto Nacional de Estatística), em 2015, o mercado hoteleiro cresceu cerca de 8%. Por isso, hotelaria e turismo poderá ser uma excelente aposta.
Cada vez mais, as pessoas marcam tudo online, no entanto continuam a valorizar a qualidade do atendimento.
Recursos Humanos
Todas as empresas ou quase todas necessitam de profissionais especializados em recursos humanos. Por isso, os anos avançam, mas os especialistas em recursos humanos continuam a ter um papel importantíssimo e ativo nas profissões do futuro.
Profissional de saúde (médicos, técnicos, enfermeiros, etc.)
A saúde é uma área de mercado imprescindível e muito importante, se calhar a mais importante. Todo o ser humano necessita que esta área continue com bons profissionais, boas instalações e boas condições para os pacientes serem recebidos da melhor maneira.
Cada vez mais nasce novos hospitais privados, ou seja, a saúde está cada vez mais em expansão, tendo ainda várias lacunas (falta de profissionais devidamente qualificados) em algumas áreas mais especializadas.
Investigador (Sectores de ponta)
Apesar da investigação ainda ser um sector com poucos profissionais, encontra-se em franca expansão. É complicado reter talentos nesta área profissional, pois a vida empresarial (e os salários mais atrativos) cativam mais os profissionais.
No entanto, áreas como a sustentabilidade ou engenharias ambientais e alimentares estão bem posicionadas e espera-se que nos próximos anos evoluam bastante.
Analista/gestor de créditos e risco
Muitas empresas enfrentam certas dificuldades financeiras e, para as conseguirem superar, necessitam de recorrer a créditos. Nada melhor que um profissional, devidamente formado, para estudar todos os riscos envolventes do negócio. O profissional deverá dominar as seguintes áreas: administração, economia, contabilidade e direito.
Professor freelancer
Com o crescimento das plataformas de ensino online, os professores freelancers serão uma crescente procura. Acredita-se que daqui a alguns anos os professores freelancers estarão muito na moda.
O mercado freelancer também continua em expansão, havendo cada vez mais profissionais neste regime, no entanto é preciso bons profissionais.
Engenheiro Informático
Os engenheiros informáticos, neste momento, têm grande procura no mercado de trabalho e espera-se que assim se mantenha. Com o crescimento das clouds, com o aparecimento dos carros autónomos e da realidade virtual, vai ser necessário mais profissionais nesta área.
Analista de informação e de segurança
A segurança é muito importante, por isso nada melhor que um especialista em análise de informação e segurança para a garantir. Estes profissionais devem ter uma formação muito rigorosa em sistemas e segurança para conseguirem cumprir com os seus deveres profissionais. A confidencialidade deste trabalho também deve ser tomada em conta.
Desenvolvedor de aplicações
O Android e o iOS vieram para ficar e rapidamente dominaram toda a indústria de smartphones. Existem milhares de aplicações espalhadas nas duas lojas (Google Play e Apple Store) e espera-se que nos próximos anos este número aumente exponencialmente.
Desenvolver aplicações para clientes ou para posterior venda poderá ser um mercado muito lucrativo.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

436 Visualizações

Os 7 cursos do futuro para nós!

17 de Agosto, 2016 | por CFinanceiro

Os 7 cursos do futuro para nós!

Na altura de escolher o seu curso deve pensar calmamente, visto que é uma decisão para o resto da vida. De forma a elucidar os melhores cursos do futuro (para nós!), vamos deixar uma pequena lista com 7 sugestões. Contudo, são sugestões nossas, deve ler e depois equacionar os seus gostos.

Apesar de ser importante um salário atrativo e boas condições profissionais, o mais importante é identificar-se no curso, pois o que serve ter um salário acima da média se não gosta do que faz?!

Contudo, a remuneração de um profissional depende de um conjunto de fatores, entre eles a região onde trabalha, o tempo de carreira (ou seja, a experiência), os cargos que já ocupou, as suas capacidades para representar uma determinada função, entre outras.
Por último, esclarecemos que uma Licenciatura não é garantia de emprego, mas a escolha do curso certo, e até mesmo da Universidade, pode ajudar bastante na procura do emprego.
Gestão de Recursos Humanos
A área de recursos humanos é muito importante e valorizada. Normalmente, estes profissionais são procurados por grandes empresas para os mais diversos cargos: Diretor de Recursos Humanos, Coordenador de Recursos Humanos, Analista de Recursos Humanos, entre outros.
O objetivo deste curso é preparar os alunos para serem excelentes profissionais e familiariza-los com as práticas e modelos mais avançados, dentro desta área.
Poderá optar pela Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos na ISCTE Business School, em Lisboa.
Administração
Versátil, boa capacidade de trabalho de equipa, liderança e fácil adaptação serão algumas das características que um profissional de Administração deve cumprir e estar à vontade. Alguns dos cargos mais comuns, dentro desta área, são: Diretor de Vendas, Superintendente Administrativo, Gerente Administrativo e Financeiro, Agente Administrativo, entre outros.
O grande objetivo de um Administrador é elaborar estratégias que permitam um melhor desempenho da empresa, ou seja, que permita maximizar o lucro, evitar desperdícios e reduzir custos.
Poderá usufruir da Licenciatura em Contabilidade e Administração no ISCAP, Porto.
Marketing
Este mercado está muito concorrido, contudo é uma das áreas que se têm desenvolvido mais nos últimos anos. Hoje em dia, o marketing é imprescindível quase em todas as empresas, pois as empresas que comunicam melhor com os seus clientes (e potenciais clientes) têm maior vantagem de conseguir um maior lucro.
Dentro desta área poderá ocupar cargos como Superintendente de Marketing, Gerente de Marketing e Vendas, Administrador de Marketing, Analista de Marketing, entre outros.
Poderá obter a Licenciatura em Gestão de Marketing no IPAM, tanto em Lisboa como no Porto. Esta curso no final dará um certificado “Laureate Professional Assessment“.

Medicina

Esta área normalmente têm profissionais com salários bastantes atrativos (por outras palavras, salários altos). Por norma, os médicos quando saem do ensino superior saem com boas propostas de emprego, com excelentes remunerações.
Depois dentro da medicina, os que ocupam cargos administrativos, naturalmente, usufruem de um salário maior. Alguns cargos ocupados por estes profissionais: Diretor Médico-Hospitalar, Médico de Família, Clínico Geral, entre outros.
A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto poderá ser uma excelente instituição para tirar o seu curso.
Engenharia
Normalmente os cursos de engenharia são muito bons e atraem muitos jovens. Hoje em dia, ainda existe alguma carência de engenheiros no mercado de trabalho, entre os mais de trinta cursos disponíveis de engenharia. Entre os quais destacamos: Engenheiro Civil, Engenheiro de Materiais, Engenheiro Químico, Engenheiro Eletricista, Engenheiro de Software, Engenheiro Mecânico e Engenheiro Ambiental.
A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto poderá ser uma das melhores instituições da Europa para estudar engenharia com os melhores profissionais.
Direito
O direito é uma área que abrange diversas áreas. Um profissional de direito poderá trabalhar tanto num escritório de advocacia como em órgãos públicos.
Entre os cargos mais comuns nesta área estão Advogado (Direito das Crianças e Adolescentes), Advogado Tributarista, Advogado Empresarial, Advogado (Direito do Trabalho), Advogado Generalista, Advogado (Direito de Família e Sucessões), entre outros.
Se pretende formar-se em direito poderá optar pela Licenciatura da Universidade Católica Portuguesa, do Porto.
Economista
Este curso prepara o aluno para identificar a possibilidade de valorização patrimonial nas empresas. Normalmente os profissionais Economistas são muito procurados pelas Instituições Bancárias, grandes empresas, entre outros.
Poderá obter a Licenciatura em Economia na Faculdade de Economia do Porto (FEP).


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

418 Visualizações

4 Dicas para ter Sucesso numa Candidatura de Emprego

23 de Setembro, 2015 | por Frederico Henriques

Como Subir Patamares numa Candidatura de Emprego:

Como todos sabemos nos dias de hoje cada vez é mais difícil obter um emprego, desta forma deixamos aqui 4 dicas que o podem ajudar a subir alguns patamares numa candidatura de emprego, e que podem melhorar as suas hipóteses de vir a ser contratado.
 Agradeça
Não se esqueça de no final da Entrevista agradecer ao entrevistados, por lhe ter concedido esta oportunidade. Muitos candidatos não o fazem, e estão logo a perder pontos neste pormenor.
Cartão de visita
Tenha consigo um cartão de visita e faça questão de o entregar ao entrevistador no final da entrevista. Ter um cartão de visita onde descreve o seu cargo e a sua actividade é importante para manter canais de comunicação e ao mesmo tempo alargar os seus contactos
 Formação
Enquanto espera por uma resposta à entrevista de emprego existem certas actividades que pode e deve exercer. Pode sempre realizar cursos que promovam a sua aprendizagem e que aumentem os seus conhecimentos. Desta fora não está parado e ao mesmo tempo está a desenvolver as suas capacidades e a adquirir novos conhecimentos que o vão ajudar no futuro.
Redes sociais
Tenha atenção á rede social LinkedIn. Esta é uma das melhores redes sociais a nível de trabalho. Caso não possua um perfil nesta rede social, crie um.
Depois de estar registado, pode procurar as empresas que estão a contratar no LinkedIn e envie convites aos mesmos, desde que respeite as suas regras de etiqueta.
Tenha o seu perfil actualizado e com informações credíveis e verdadeiras, este passo pode vir a revelar-se uma grande ajuda.
 
 


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Calculadora de Taxa de Esforço

 

NO POPUP AVAILABLE!!