9 Truques para Poupar Dinheiro em Roupa

7 de Julho, 2020 | por Cláudia Oliveira

poupar dinheiro em roupa

Dependendo do estilo de vida que leva e dos membros do seu agregado familiar, a compra de roupa pode ser algo ocasional ou muito frequente. Por essa razão, é normal que esta despesa possa ter um impacto bastante significativo no seu orçamento familiar.

Reunimos alguns truques que o vão ajudar a poupar dinheiro em roupa.

 

1. Anote o que realmente precisa

A compra de roupa é, frequentemente, algo que fazemos por impulso. Certamente que já lhe aconteceu ir a um shopping ou uma loja por mera curiosidade e acabou por sair de lá com uma ou duas peças. Resultado: acaba por gastar em peças de roupa que não precisava.

Por isso, o primeiro passo é saber exatamente o que precisa comprar. Pegue num bloco e aponte o que precisa de renovar no seu roupeiro ou dos seus filhos. É normal que surjam situações que exijam a compra de roupa: mudanças físicas (emagrecer ou engordar), contexto laboral ou mesmo o desgaste da roupa mais antiga. Por outro lado, no caso de ter crianças pequenas em casa, a situação é ainda mais recorrente porque estão em constante crescimento.

Ter uma lista organizada do que precisa vai ajudá-lo a evitar compras impulsivas e poupar dinheiro em roupa desnecessária. Seja bastante específico nas suas necessidades. Por exemplo, se precisa de calçado deve anotar o modelo de calçado que lhe faz falta.

 

2. Defina o seu orçamento

Agora que já anotou tudo o que precisa, é extramente importante definir quanto poderá gastar nas suas compras.

Tenha em atenção o seu orçamento familiar antes de decidir o que vai comprar. Caso o orçamento o impossibilite de comprar tudo de uma vez, reorganize a sua lista por prioridades.

_

Leia também: 7 despesas que prejudicam as suas finanças

 

3. Saiba a roupa que realmente tem

Por vezes a roupa é guardada em locais mais distantes da nossa visão e, no frenesim do dia-a-dia, acabamos por nos esquecer que temos aquela roupa ali guardada.

Mantenha uma rotina de x em x meses fazer uma arrumação ao seu roupeiro e perceber se de facto precisa mesmo de comprar nova roupa. Não caia no erro de ir comprando e acumulando roupa sem saber o que realmente tem. Este é um truque vital para conseguir poupar algum dinheiro em roupa.

 

4. Compre em época de saldos ou promoções

Já tem anotado o que precisava comprar? Então aproveite os saldos de verão ou inverno ou mesmo as promoções ocasionais como o Black Friday para fazer as suas compras e poupar algum dinheiro.

Tenha em atenção que, frequentemente, é mais compensatório comprar roupa para a estação seguinte. Ou seja, nos saldos de verão encontra roupa de inverno a preços mais reduzidos. Procure inverter as suas compras e antecipar a chegada da estação.

Não se esqueça de ser um consumidor informado e estar atento às flutuações de preços para não se deixar enganar pelas promoções.

 

5. Opte pela qualidade da roupa

O barato às vezes sai caro – esta frase corriqueira é bem aplicada a certas peças de roupa. Por mais que lhe seja tentador comprar um casaco de inverno ao preço de uma camisola, lembra-se que, a longo prazo, isso pode-lhe sair bem mais caro. Por vezes, é melhor investir um pouco mais e comprar roupa com qualidade, aumentando o ciclo de vida, especialmente em peças como casacos ou jeans.

Caso tenha filhos pequenos, então o melhor é dar preferência ao preço mais reduzido. Por exemplo, uma criança de 2/3 anos não veste o mesmo tamanho durante muito tempo e não será vantajoso comprar roupa muito cara com qualidade elevada.

Investir em qualidade nem sempre significa gastar muito dinheiro. O importante é ter o cuidado na seleção das marcas e, mais uma vez, ser um consumidor informado.

 

6. Cuide da roupa

Tal como o seu carro ou a sua casa, a roupa também precisa de ser conservada. Como tal, deve ter alguns cuidados básicos:

  • Respeite os cuidados de lavagem indicados nas etiquetas;
  • No roupeiro, isole as peças de roupa que tingem;
  • Guarde a roupa de forma organizada e evita amontoá-la;
  • Tenha cuidado com a exposição solar porque o sol danifica a cor da roupa;
  • Na mudança de estação, se tiver o hábito de guardar a roupa da estação anterior, então certifique-se que o faz de forma correta e protege a roupa mais delicada;
  • Proteja o seu roupeiro contra as traças;
  • Cuidado com a humidade. Vá arejando o roupeiro.

Se tiver alguns destes cuidados, estará a aumentar significativamente o tempo de vida da sua roupa e a evitar a compra de roupa nova.

 

7. Venda algumas peças de roupa

Se as suas peças de roupa ainda estão em bom estado mas já não lhe servem, porque não as vender? Dessa forma estará a dar uma nova vida às suas roupas ao mesmo tempo que consegue reunir algum dinheiro extra.

Em plataformas como o Roupeiro.pt, OLX e CustoJusto.pt ou mesmo através do Facebook ou Instagram, pode vender os seus produtos de forma totalmente gratuita. Só tem que tirar as fotografias à roupa e colocá-la à venda com o preço e condições de venda que estipular.

Também pode optar por vender a roupa em mercados e feiras locais ou em lojas dedicadas a esse efeito.

Caso não o queira fazer, então não se esqueça que poderá sempre doar a roupa a associações ou mesmo a conhecidos que estejam em carência financeira.

_

Leia também: Tem roupa que já não utiliza? Saiba como fazer dinheiro!

 

8. Dê uma nova vida às suas roupas

Tem jeito para tecidos, agulhas e máquinas de costura? Então tem aqui uma oportunidade para reinventar as suas roupas. Sejam pequenos arranjos ou aplicações, tudo é válido para experimentar dar uma nova vida às suas roupas. O melhor de tudo é que, além de poupar, ainda poderá criar peças únicas e exclusivas.

Aplica-se a mesma regra caso tenha facilidade em arranjar tecidos. Porque não criar a sua própria roupa?

 

9. Cuidado com as épocas festivas

Casamentos, batizados ou outros eventos formais podem significar um abanão inesperado no seu orçamento familiar. Antecipe a sua compra e vá avaliando os melhores preços. Compras de última hora normalmente resultam em gastos superiores.

Evite gastos avultados com roupa que, em muitos casos, só usará meia dúzia de vezes. Esse dinheiro será certamente melhor investido noutras necessidades familiares.

 

Já sabe como pode poupar dinheiro na compra de roupa?

Garantimos-lhe que, se seguir estes truques, facilmente conseguirá poupar algum dinheiro. No caso de ter filhos pequenos, procure comprar em época de promoções e, se for possível para o seu orçamento, invista em peças acima da idade. A época de saldos é uma boa altura para comprar roupa que dará para os meses seguintes.

Evite gastar o seu orçamento nas “tendências” ditadas pela moda. As modas vão e vêm, sendo que o que poderá estar na moda este verão, para o próximo pode já não estar. Procure canalizar os suas economias para a compra de roupa intemporal, de qualidade e peças mais simples.

_

Veja também: As 7 melhores formas para poupar em 2020


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

7 Despesas que prejudicam as suas finanças

27 de Maio, 2020 | por Cláudia Oliveira

despesas finanças

Conheça uma lista de 7 despesas que prejudicam as suas finanças e saiba como pode evitar uma situação financeira complicada.

Está em dúvida se deve criar uma poupança mensal? A nossa lista das principais despesas imprevistas que podem prejudicar as suas finanças de um momento para o outro vai ajudá-lo tomar essa decisão.

 

1. Compras de Supermercado

É inevitável que as faça e, dependendo do número de pessoas do seu agregado familiar, a despesa semanal pode ser bastante elevada.

Apesar de já contemplar este gasto, por vezes pode ser bem superior ao que está habituado a pagar. Certamente que já passou pela experiência de ir às compras e achar tudo muito caro ou quando viu o talão de pagamento ficar surpreendido.

Esta situação não é assim tão rara. Tenha ainda especial cuidado com as promoções. Por vezes isso leva a que tenha gastos com bens desnecessários para aquele mês ou semana.

Leia também: 6 Dicas de Poupança para as suas Compras em Supermercados

 

2.  Automóveis

Ter um automóvel é sem dúvida um sinal de praticidade para muitos portugueses, principalmente porque Portugal, ao contrário de outros países, ainda não tem uma rede de transportes públicos que se estenda a locais mais descentralizados com vários horários.

Entre seguro, pagamento de impostos, combustível, revisão ou gastos no mecânico, são várias as despesas que um carro lhe pode trazer. E, se tiver mais do que um carro, essas despesas são a dobrar ou triplicar.

As despesas como o seguro, revisão, impostos ou o combustível, são gastos que já devem estar contemplados no seu orçamento. Porém, no caso do combustível, pode haver oscilações consoante o preço e as viagens que realize.

As despesas com o mecânico são necessárias contudo, de um momento para o outro, pode ter uma surpresa desagradável com alguma avaria. Importa também não esquecer os gastos com portagens, SCUTS e ainda algumas eventuais multas.

Para além de ser importante estimar o seu automóvel e manter uma condução segura, ter um seguro automóvel contra todos os riscos pode ser uma boa solução para o ajudar a suportar eventuais despesas imprevistas.

Leia também: Minuta para pedir redução do Seguro Automóvel – Covid-19

 

3. Saúde

A saúde entra nesta lista como a despesa mais importante que deve ter em atenção. E não é pelo facto de gastar menos ou mais, mas sim pela necessidade de se preocupar em garantir todos os cuidados que necessita ou que pode vir a necessitar.

Ainda que seja uma pessoa saudável e não tenha gastos exagerados com medicação ou tratamentos, deve sempre estar preparado para qualquer problema que possa surgir e, muito importante, realizar as suas consultas e exames de rotina.

Um seguro de saúde é sempre uma boa opção que deve considerar. No caso de ter despesas inesperadas, será uma mais-valia para assegurar que consegue suportar todos os gastos. Além disso, ajuda-o a pagar algumas consultas mais recorrentes, como o caso dos dentistas.

Existem várias ofertas no mercado. Tenha o cuidado de analisar bem antes de escolher e não se esqueça de que uma grande maioria impõe um período de carência, impossibilitando de usufruir do seguro logo após a adesão.

Leia também: Melhor Seguro de Saúde – Modalidades de Pagamento

 

4. Habitação

Se reside numa casa por meio de arrendamento ou fez um empréstimo para a comprar, já sabe que no final do mês terá que suportar esse gasto. Adicionalmente a isso, ainda tem todas as contas como água, luz, telecomunicações, etc.

Todos estes gastos, com algumas oscilações nas contas, já são contemplados no seu orçamento mensal. Acontece que, com alguma frequência, surgem despesas imprevistas como avarias de eletrométricos, mobília danificada, infiltrações, problemas no circuito elétrico, humidade, etc. A lista é infindável, principalmente dependendo do local onde mora e das condições da sua casa.

Se sabe que vai precisar de realizar obras no ano seguinte ou que precisa de eletrodomésticos novos, por exemplo, comece a poupar algum dinheiro atempadamente e vá pesquisando as melhores opções.

Leia também: O que tem que saber antes de pedir um Crédito Habitação

 

5. Família e Educação

Dependendo do seu agregado familiar, esta despesa pode ou não ser avultada.

Se tem um ou mais filhos, deve planear anualmente os custos que terá ao nível de educação. Entre livros, propinas, alimentação, viagens em transportes públicos ou atividades extracurriculares, os gastos podem ser muito elevados.

A somar a isto, ainda pode ter imprevistos como a necessidade de comprar algum material educativo extra, como livros ou artigos de papelaria, e ainda computadores, calculadoras, etc. Esta está a ser a realidade de muitas famílias em 2020. Por causa do Covid-19 e a implementação das aulas à distância, surgiu a necessidade imediata de investirem em computadores, câmaras e impressoras. Um investimento para o qual as famílias não estavam preparadas.

Não se esqueça ainda de eventuais despesas imprevistas com roupa, equipamento desportivo ou mesmo de saúde que também prejudicam a suas finanças.

Leia também: Livros escolares gratuitos – Registo na Plataforma

 

6. Animais de Estimação

Quando optou por adotar ou comprar um animal de estimação, deve ter considerado que isso lhe traria alguns custos como a alimentação ou as consultas no veterinário.

Acontece que, tal como os humanos, os animais de estimação também podem trazer-lhe despesas inesperadas de saúde que prejudicam as suas finanças. Deve ser responsável e garantir que as consegue suportar, afinal um animal de estimação é também um membro da família que precisa de ser cuidado.

Leia também: Dicas para poupar com Animais de Estimação

 

7. Outras Despesas

A somar a todas as despesas mencionadas, temos ainda as viagens, férias, as idas aos restaurantes, roupa e calçado e até os eventos não planeados como casamentos, batizados ou festas de aniversário. Muitos destes gastos não são esperados.

Por exemplo, quando decide ir de férias, toma essa decisão sabendo que tem condições financeiras para isso mas muitas vezes acaba por gastar mais do que o valor que calculou inicialmente.

Agora que já o alertamos para as principais despesas que prejudicam as suas finanças, já sabe como pode prevenir e começar a poupar?

Como vimos, é possível tentar suportar algumas despesas imprevistas recorrendo a alguns seguros, como o seguro automóvel contra todos os riscos ou o seguro de saúde.

Para além disso, o segredo também está em poupar e criar um fundo de emergência. Opte por criar uma conta poupança ou retirar um valor mensal para colocar num depósito a prazo. Desta forma irá garantir que as suas finanças não sofram inesperadamente.

É ainda aconselhável que avalia primeiro o orçamento mensal da sua família para decidir a margem que terá para a sua poupança ou qualquer gasto extra que queira fazer. Pode fazê-lo através do Simulador de Orçamento Familiar, uma ferramenta totalmente gratuita.

Não se esqueça também de ser um consumidor informado. No site da Deco encontra muitos comparativos de preços e conselhos que o vão ajudar a fazer boas escolhas caso surjam despesas imprevistas 😉

 

Veja também: Dicas de Poupança


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

5 dicas de como gerir o seu dinheiro

18 de Agosto, 2016 | por CFinanceiro

5 dicas para gerir o seu dinheiro

Com a crise instalada em todo o território português e os dias menos felizes em praticamente toda a Europa, é bom saber como gerir o seu dinheiro da maneira mais correta. Existem pessoas que, felizmente, podem aproveitar o Verão para traçarem viagens de sonho com destinos inacreditáveis, outras terão que aproveitar o Verão para ganhar mais uma renda extra com alguns negócios de Verão. No entanto, todos deverão gerir o seu dinheiro para conseguirem sobreviver neste país e, por isso, vamos deixar algumas dicas bastante úteis para a grande maioria das pessoas.

Se aceitar as nossas dicas de como gerir o seu dinheiro, certamente, vai também começar a poupar dinheiro, o que é bastante bom. Por exemplo, será que tudo que compra é realmente necessário? Regista todas as despesas por mês? Sabe quanto dinheiro gasta por mês? Estas pequenas questões são apenas para pensar e descobrir se está agir de uma forma correto com as suas finanças.

É de muito novo que se deve ensinar às crianças os bons princípios de poupar e de gerir o dinheiro, se em novos ninguém os ensina quando vão aprender?

5 dicas de como gerir o seu dinheiro

Questione cada compra
Uma ótima maneira de poupar na hora de ir às compras é planear muito bem as compras e os locais mais baratos, onde pode encontrar os produtos que precisa. Se levar uma lista com todas as compras anotadas, as hipóteses de dispersar a sua atenção noutros produtos será menor.
Questionar todas as compras que faz também é um bom princípio para perceber se realmente precisa mesmo de um determinado produto, ou apenas é puro consumismo.
Nunca gaste mais do que ganha por mês
Normalmente, no Natal e nas férias de Verão, as pessoas fecham mais os olhos aos gastos, no entanto nunca deve gastar mais do que ganha por mês, pois pode ser um estouro no seu orçamento.
Gastar mais do que ganha é muito grave para as suas finanças, pois terá que recorrer a créditos(o que é a mesma coisa que dívidas) ou às suas poupanças. O grande problema é que depois habitua-se a mexer nas suas poupanças e, com o passar dos anos, deixará de ter as suas poupanças.
Lembre-se que imprevistos podem acontecer todos os dias
É bom termos uma boa conta de poupança, pois afinal de contas imprevistos podem acontecer quando menos esperamos. Por isso, foque-se nas suas poupanças. Poderá tirar uma pequena percentagem, por mês, do seu ordenado para um conta à parte destinada às suas poupanças.
Lembre-se que comprar uma peça de roupa a mais ou ir de férias para as Bahamas não são um caso urgente de usar as suas poupanças.
Esqueça o cartão de crédito
Um grande erro da maioria das famílias é o uso abusivo do cartão de crédito. Opte por esquecer o cartão de crédito, pois a sua utilização só vai servir para ganhar dívidas e, pelo que sabemos, ninguém gosta de estar endividado. Opte por planear muito bem a sua vida financeira, as suas compras, os seus gastos e vai ver que não precisa do cartão de crédito para nada.
Planeie muito bem a sua vida
Como esperamos que tenha vindo a perceber ao longo das nossas dicas de como pode gerir o seu dinheiro corretamente, a chave do sucesso, está em planear muito bem a sua vida económica.
Controlar muito bem os gastos e reduzir as despesas às necessárias/indispensáveis são ótimas maneiras de conseguir fazer uma boa conta poupança, ao longo da sua vida. Sair sem pensar nas suas compras ou no que precisa para a casa também são más opções como já vimos para conseguir levar uma boa gestão económica a bom porto.
Já sabe como gerir o seu dinheiro?
Independentemente da sua idade, deve conseguir respeitar as 5 dicas que demos. Contudo, por vezes a tentação é maior de gastarmos mais uns euros neste ou naquele produto, é compreensível, mas deverá evitar sempre que conseguir resistir, pois esse gasto pode ser o suficiente para abanar as suas finanças no final do mês.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

maiscarrinho.com diz-lhe o supermercado onde pode comprar mais barato

11 de Maio, 2016 | por CFinanceiro

Se no momento de fazer as suas compras, tivesse uma ajuda valiosa, que lhe indicasse onde pode comprar tudo o que precisa para si e para a sua casa a preços mais baixos, o que acharia desta ideia? Pois, a verdade é que já não precisa de “achar”. Pode, e deve, trazer consigo a página de Internet maiscarrinho.com. Trata-se de comparador de preços possível de consultar no pc, tablet ou smartphone.

As boas notícias não se ficam por aqui, até porque o site é 100% português, com o “objetivo de ajudar o consumidor a tomar a melhor decisão de compra”. Na página de Internet, os autores do site explicam que o motor de busca desenvolvido “permite consultar os retalhistas nacionais mais conhecidos, e como resultado, oferecer uma lista de produtos de grande consumo com os preços praticados por cada retalhista, atualizados todos os dias”. Além disso, o maiscarrinho.com tem a capacidade de pesquisa inteligente em forma de chat, criada a pensar na experiência de uso e satisfação do utilizador.
A partir do momento que escolhe os produtos que quer comprar, o motor de pesquisa elabora uma comparação de preços entre os vários retalhistas, simplesmente com o objetivo de lhe indicar onde comprar mais barato. A partir desse momento, são relacionados cerca de 80% dos produtos à venda em Portugal. Pode ler-se, naquela página de internet que o maiscarrinho.com é “totalmente” independente e imparcial: “os retalhistas aparecem ordenados pelo preço mais baixo e de acordo com a facilidade que oferecem para realizar a compra online”.
No motor de busca aparecem os preços dos artigos do Continente, Intermarché, Lidl, Pingo Doce e Jumbo na sua base de dados. O objetivo é juntar mais operadores, na intenção de oferecer uma maior escolha ao cliente, sempre na intenção de apresentar o valor mais baixo aos consumidores.
O maiscarrinho.com permite ainda aos utilizadores a funcionalidade de listar apenas os produtos em promoção. Para os promotores, é considerada a chave para o sucesso. A plataforma conta ainda com um carrinho de compras que vai guardando os produtos, ao mesmo tempo que compara os preços dos cabazes construídos nos diferentes retalhistas.
A plataforma ainda se apresenta em fase Beta. Isso quer dizer que ainda estão a decorrer experimentações, tendo em conta as partilhas dos utilizadores, para melhorar a funcionalidade do sistema. Na versão atual (Beta) apenas é possível o registo através do facebook. Com mais esta possibilidade, que pode ser utilizada em qualquer lado, já mão há razão para não planear as suas compras a preços mais baixos. É uma questão de organização. Dedique algum do seu tempo a procurar onde pode procurar mais barato. Além de vários simuladores que encontra disponíveis nas páginas de Internet, nomeadamente na DECO, agora dispõe de mais um comparador para poupar diariamente, dado que os preços são atualizados todos os dias.
Leia também os artigos 7 Dicas para Poupar na Alimentação, 8 Dicas para poupar nas compras do Supermercado, para enriquecer ainda mais as suas ideias no momento de ir às compras, porque quer, à semelhança de todas as pessoas, poupar. Há pequenos conselhos que podem significam grandes poupanças no final do mês e, consequentemente, no fim do ano. Partindo do princípio que pode poupar, escolha os melhores caminhos para o fazer.
Podem ser mais barato o cabaz numa determinada superfície, mas de que isso vale se tem de percorrer vários quilómetros e perder parte do seu tempo em viagens. Opte por fazer um planeamento (menu semanal e quanto quer ou pode gastar), sempre com o objetivo de comprar mais barato, independente do ponto do País onde vive. De seguida, veja que produtos e artigos precisa para a semana ou mês, para quê não tenha de todos os dias fazer caminho até ao supermercado. Se tiver uma mercearia à porta de casa, aproveite para comprar os artigos do dia, como pão, frutas e legumes.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

7 dicas para poupar na alimentação

14 de Março, 2016 | por CFinanceiro

Poupar na alimentação – Abrimos a caixa de correio há publicidade de supermercados e de hipermercados. Ligamos a televisão e mil e um anúncios de produtos entram-nos pelos olhos. Na internet, “chovem” promoções”. Na rua, há outdoors e mupis… Socorro!!!

A palavra de ordem é: Calma! Já pensou no bem que toda esta informação pode fazer pela sua vida? O mais importante é saber filtrar e decidir o que realmente quer e precisa para o seu dia-a-dia. Feita a ponderação, comece a pensar na melhor forma de poupar na alimentação, sem sentir que está a ser bombardeado por todos os lado.
Certamente, no início ou, mesmo, durante o ano, planeia as suas férias. Se planeia este momento importante porque não passa também a gerir o que realmente precisa na sua dispensa. Se o fizer, acredite que vai arranjar mais uns trocos para aquele destino que quer a todo o custo conhecer.
Lembre-se que há dicas de ouro quando chega o momento de poupar na alimentação. Vamos ajudá-lo a centrar-se em ideias chave. Depois só tem de pôr em prática.
Planeie o menu semanal
Durante o fim de semana, habitue-se a planear o menu semanal. Foque-se no quer fazer para cada dia que se aproxima e faça uma lista de compras. Se o fizer, quando chegar o momento da aquisição, não vai andar às voltas com o carrinho ou cesto a pensar nas refeições que tem pela frente. O tempo de indecisão no interior do supermercado significa mais gastos desnecessários. Outra regra é nunca ir às compras com fome, porque vai querer tudo e mais alguma coisa.
Estipule quanto quer gastar
Se planeou a semana em casa e, de alguma forma, tem descontos em mente faça um cálculo de quanto poderá gastar. Assim que entrar na porta do supermercado já sabe o gasto que tem pela frente, quer sejam compras semanais ou mensais. Lógico que não será uma conta certa, mas quem sabe se ainda não fica por menos… Além da lista de compras passe a andar com o telemóvel nas mãos, usando a calculadora. Nada de ter vergonha, o dinheiro é seu e só você sabe até onde pode ir.
Use descontos com inteligência
Os descontos são ótimos e uma grande ajuda no orçamento das famílias, mas não compre só porque está em promoção. Corre o risco de acumular em casa produtos e bens alimentar que não necessita. Antes de seguir para o supermercado veja na Internet as promoções, porque a maioria das superfícies disponibilizam online, as que interessam. Depois é ir direto a secção.
Artigo Relacionado:  5 DICAS PARA POUPAR NA COZINHA
Qual o supermercado mais barato?
Até para esta pergunta há resposta! A Deco, Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, disponibiliza na sua página um simulador a partir do qual fica a saber a loja que pratica preços mais baixos, tendo em conta o cabaz que escolheu. Só tem de indicar o distrito, seguido de concelho (opcional). Pode adicionar nove categorias. Os dados surgem à medida que seleciona elementos. Também pode incluir as lojas online visitadas.
Evite levar crianças
Por vezes, não há outra solução se não levar os mais novos consigo. No entanto, sempre que conseguir opte por os deixar com alguém ou faça as compras durante o período de aulas dos seus filhos, como, por exemplo, à hora de almoço. Sempre que os leva, especialmente se forem irrequietos, é momento de stress porque não consegue fazer as compras descansado. E para evitar birras, por vezes, acaba por ceder e comprar produtos que não estavam programados. As filas dos brinquedos devem ser evitadas, mesmo!
 
Despensa arrumada, lista necessária
Tem a sua despensa arrumada? Desculpe a pergunta, mas é apenas para uma melhor gestão da lista de compras que está a preparar. Quantas vezes, compramos produtos e bens alimentares sem necessidade? Tantas e tantas vezes. No momento da arrumação das compras, dizemos: “afinal tinha”. Se tiver a despensa organizada por mercearia, produtos lácteos, higiene pessoal, limpeza caseira, bebidas, entre outros, será mais fácil definir o que realmente precisa, atém de não deixar passar a validade.
 
Mãos na cozinha
Aproveite o fim de semana, junto dos seus, para fazer aqueles miminhos que sabem tão bem comer ao longo da semana. Faça bolos, bolachas, pão, iogurtes… Sabemos que é mais fácil ir às compras, mas acredite que também lhe vai pesar menos na carteira. Biscoitinhos feitos em casa são bem mais baratos dos que há no supermercado.
São sete as dicas que lhe deixamos, provavelmente tem outras sete que já fazem parte da sua gestão. Juntas podem fazer milagres no momento de poupar na alimentação.
Esperamos que o artigo “7 dicas para poupar na alimentação ” lhe seja útil, deixe o seu comentário se tiver alguma dúvida ou sugestão.
Quer receber 3 dicas de poupança todas as semanas? Subscreva já a nossa Newsletter para receber as dicas de poupança no seu email!


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

5 dicas para poupar na cozinha

14 de Março, 2016 | por CFinanceiro

Poupar na Cozinha – Chegou o momento de olhar com outros olhos para a sua cozinha. Não são questões de limpeza que estão em cima da mesa. São de poupança, poupar na cozinha.

Para perceber se pode poupar na cozinha basta fazer algumas questões. Estará a gerir corretamente o que se passa à sua volta para que não ter gastos desnecessários? Tem torneiras que pingam? Tem consumos muito intensivos e já não tem margem de manobra para reduzir? Usa lâmpadas economizadoras? Faz lista de compras?
Vamos por partes, para que possa refletir com calma na sua gestão caseira. Até porque as despesas numa cozinha não se resumem apenas à compra de produtos e de bens alimentares.

1-Fatura da Água

A fatura da água poderá indicar o seu gasto anual. Se, sem razão aparente, o valor aumento é melhor verificar as torneiras de casa.
Por vezes, e porque pensamos que o canalizador vai levar muito dinheiro, deixamos a torneira da cozinha pingar meses e meses a fio. Puro engano. Descuido que lhe vai ser muito mais caro, todos os meses, na fatura.
Dados da EPAL avançam que uma torneira a pingar pode representar cerca de seis mil litros anuais de desperdício. Além da despesa, está a contribuir para a escassez de um bem sem o qual não conseguimos sobreviver.

2- Ajuste o tarifário às necessidades

Famílias numerosas são sinónimo de roupa suja redobrada. A máquina de lavar roupa está sempre às voltas.
Os valores de eletricidade e de água disparam. Aproveite para pesquisar na Internet, ou informe-se junto dos operadores no mercado, quais as hipóteses de poupança que tem. Pode também fazer uma simulação no site da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos. A Deco, Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, também disponibiliza um simulador.
Pode também tirar partido da tarifa bi-horária. Nesta modalidade, o preço da eletricidade (noites e fins de semana) é mais barato do que nas horas consideradas cheias.

3- Lâmpadas que poupam

Poupar é uma das palavras que mais gostamos de pôr em prática, embora seja tão difícil face às despesas que temos todos os meses. Mas há dicas que podem ajudar e muito.
Evite as lâmpadas incandescentes. Sim, são mais baratas, mas também têm um consumo elétrico muito superior, porque deixam sair mais calor. As lâmpadas LED, fluorescente e de halogéneo são as mais económicas.
Se tem por hábito usar aquecedores em casa, certifique-se que são também de baixo consumo energético. Outra forma de poupar na cozinha e em toda a casa é calafetar as janelas e portas. Assim evita a saída de ar quente e a entrada de ar frio.

4- Lista de compra que vale euros

Todas as semanas ou meses, mediante a sua opção, faça uma lista de compras. No final do ano, este simples gesto poderá ser significativo, uma vez que vai passar a comprar apenas o que realmente precisa para o seu lar.
Não tem que se privar de nada, apenas fazer um ajuste às necessidades reais da sua dispensa. O artigo “7 Dicas para poupar na alimentação” pode dar-lhe ainda mais dicas e sugestões.
Aproveite promoções e os simuladores existentes na Internet, nomeadamente os da Deco, para saber onde pode comprar a preços mais reduzidos.

5- No gás também se pode poupar na cozinha

A pressa, já diz o velho ditado, é inimiga da perfeição. Por vezes, queremos fazer as refeições rapidamente que nos esquecemos de apropriar a dimensão da panela ao tamanho do bico. O que acontece? Desperdício de gás, aumento dos valores da fatura. Sempre que possível escolha bocas mais pequenas, porque consomem menos gás.
Outra dica é tapar os tachos e panelas enquanto está a cozinhar. Sabia que sem tampa gasta mais quatros vezes energia?!
A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, através do seu simulador, permite saber qual o valor anual da sua fatura. Escolha o tarifário de gás que mais se ajusta aos seus gastos.
Se tem filhos, não os deixe estar toda a vida de baixo do chuveiro. São peritos nisso. Sempre que possível desligue a torneira, não só está a poupar luz, como gás. Muitos são os lares portugueses que ainda usam botijas, se é o seu caso opte por ver as promoções na sua área de residência.
Há pequenos gestos que nos ajudam a poupar ao fim do mês e, consequentemente, no final do ano. Invista algum tempo a ver as melhores soluções que se ajustam ao seu agregado, porque no final só terá razões para sorrir.
Esperamos que o artigo “5 dicas para poupar na cozinha” lhe seja útil, deixe o seu cometário se tiver alguma dúvida ou sugestão.
Quer receber 3 dicas de poupança todas as semanas? Subscreva já a nossa Newsletter para receber as dicas de poupança no seu email!
 


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

6 Dicas para Melhorar as suas Finanças

17 de Outubro, 2015 | por Frederico Henriques

Como Melhorar as suas Finanças
Com todas as mudanças que existem no quotidiano dos cidadãos nos dias que correm, todos temos noção que o dinheiro que ganhamos por vezes fica curto e não dá para fazer face a todas as despesas durante o mês, Desta forma deixamos aqui algumas sugestões para melhorar as suas finanças pessoais.
Abrir uma conta base Todos sabemos que os bancos cobram comissões de manutenção de conta e outras despesas. Se é daqueles clientes que faz poucas operações bancárias pode abrir uma conta base. Uma conta base  disponibiliza serviços básicos aos particulares a um preço reduzido.
Preparar refeições De manhã a preguiça costuma ser grande, mas se experimentar fazer o seu próprio café e o pequeno-almoço consegue poupar mais do que imagina. Dá mais trabalho do que ir tomar o pequeno-almoço á pastelaria,  mas consegue poupar cerca de 1200 euros por ano. De início custa mas só lhe retira cinco minutos por dia.
Rever assinaturas Utiliza mesmo todas as suas subscrições, que durante os anos foi subscrevendo? Tire uns minutos para cancelar as assinaturas que já não utiliza, desde revistas a clubes e o ginásio. Pode parecer pouco, mas se poupar 25 euros por mês tem 300 euros ao fim do ano para gastar como bem lhe apetecer.

Leia Também: 5 dicas de como gerir o seu dinheiro

Consultar contas Uma boa maneira de conseguir poupar alguns euros, é consultando as suas contas. Entre no site do seu banco e verifique os movimentos que está a efectuar, vais ficar surpreendido com a quantidade de movimentos desnecessários que realiza, e que só fazem com que a sua conta fique cada vez com menos euros. Procure também conhecer os seus produtos financeiros. Se preferir aconselhamento pessoal dirija-se ao banco mais próximo quanto tiver alguns minutos para gastar, como na hora de almoço.
Investigar Outra das melhores formas de nos mantermos atentos e de sabermos mais é melhorando os nossos conhecimentos financeiros. Acompanhe a secção económica do jornal. Investigue sobre investimentos na internet. Leia livros com dicas sobre os investimentos onde tem interesse. Assim conseguirá melhorar os ganhos dos seus investimentos. Experimente descobrir mais informação sobre termos como:

  • Como comprar acções
  • Como investir na dívida pública portuguesa
  • Como investir em imóveis

Direccionar ganhos Outro dos truques para conseguir poupar é planear. Faça um orçamento com os seus ganhos e despesas. Analise onde pode começar a cortar e a poupar mais todos os meses. Atribua uma percentagem dos seus ganhos para os seus gastos, como por exemplo:

  • Prestações – 30%
  • Poupança – 10%
  • Reforma – 10%
  • Despesas familiares – 30%
  • Despesas pessoais – 15%
  • Investimentos – 5%

Utilizando estas dicas vai conseguir fazer uma poupança significativa e vai evitar fazer aqueles gastos supérfluos e desnecessários que no fim contribuem para a sua carteira ficar cada vez mais vazia.
Esperamos que o artigo “6 Dicas para Melhorar as suas Finanças” lhe seja útil, deixe o seu comentário se tiver alguma dúvida ou sugestão.
Quer receber 3 Dicas de poupança todas as semanas? Subscreva já a nossa Newsletter para receber as dicas de poupança no seu email!


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Calculadora de Taxa de Esforço

 

NO POPUP AVAILABLE!!