Portugal tem sistema de informação de mortalidade em tempo real

4 de Fevereiro, 2021 | por Cláudia Oliveira

Sistema Informação Mortalidade

Portugal tem um sistema eletrónico com os dados da mortalidade em tempo real que pode ser consultado por todos os cidadãos.

O eVM- Vigilância de Mortalidade é um sistema de vigilância eletrónica de mortalidade em tempo real criado em 2014. Desde esse ano que a ferramenta analisa automaticamente dados extraídos da base de dados do Sistema de Informação dos Certificados de Óbito (SICO). E o que é o SICO? O SICO é o sistema de informação de mortalidade em Portugal instituído pela Lei nº 15/2012 de 3 de Abril, que está entregue à responsabilidade da Direção-Geral da Saúde.

Segundo a informação que consta no portal do eVM, os objetivos do SICO são:

  • A desmaterialização dos certificados de óbito;
  • O tratamento estatístico das causas de morte;
  • A atualização da base de dados de utentes do Serviço Nacional de Saúde;
  • A emissão e a transmissão eletrónica dos certificados de óbito às conservatórias do Instituto de Registos e Notariado para efeitos de elaboração dos assentos de óbito.

Os dados apresentados atualizam-se automaticamente em intervalos de 10 minutos. Isso é importante pois permite fornecer informação sempre atualizada aos administradores de saúde, autoridades de saúde pública e responsáveis pelo planeamento na área da saúde.

No portal do eVM, não só é possível analisar a mortalidade em tempo real, como também algumas variáveis associadas: tipo de morte, faixa etária e região.

Por exemplo, hoje pelas 17:49, registavam-se 387 óbitos. É provável que este número aumente até ao final do dia.

Mortalidade em Tempo Real

Relativamente aos tipos de morte, a ferramenta disponibiliza uma primeira análise baseada em 3 tipos de morte: morte natural, causa externa ou sujeito a investigação. Depois, dentro da causa externa, é ainda possível analisar outras causas: acidente de trânsito, acidente de trabalho, suicídio, homicídio ou outro acidente.

eVM Tipo Morte

Também permite fazer uma “vigilância da mortalidade” em Portugal ou seja, é usada uma linha de base de mortalidade, construída com base na mortalidade diária observada nos cinco anos anteriores. Em 2021, tendo em conta o elevado número de óbitos por causa da Covid-19, consegue-se perceber no gráfico que a mortalidade ficou muito acima do esperado para esta altura:

eVM_VigilanciaMorte

Aliás, ao analisar os dados no portal, conseguimos perceber que, entre o dia 1 e o dia 20 de janeiro deste ano morreram quase tantas pessoas como em todo o mês de janeiro do ano passado. Importa não esquecer que, para além dos óbitos por causa da Covid-19, existem muitas outras causas. Aliás, até ao dia de hoje, o dia 20 de janeiro foi o dia deste ano com mais óbitos registados no portal, 747 no total. Desse total, 221 foram devido à Covid-19, tal como indica o relatório da DGS desse dia. Todos os relatórios da Situação Epidemiológica em Portugal podem ser consultados aqui.

Há 100 anos que não morria tanta gente em Portugal

Segundo a análise avançada pelo Jornal de Notícias, há 100 anos que não morriam tantas pessoas em Portugal. 2020 terminou com mais de 123 mil mortes. Entre março e novembro terão morrido mais 10 mil pessoas do que no ano anterior, a Covid-19 terá sido responsável por metade destes óbitos. Em sentido inverso, a pandemia também travou a natalidade.

Como já observamos, 2021 não começou com notícias melhores do que 2020 e os números têm sido ainda mais elevados comparando ao mesmo período homólogo dos anos anteriores. Segundo o JN, o número de óbitos causados pela Covid-19 nos primeiros 20 dias de janeiro correspondem a 28% do total.

_

Leia também: Vacinação Covid-19 – Marcação via SMS já começou (saiba o que fazer)


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Deixe o seu comentário

Calculadora de Taxa de Esforço

 

NO POPUP AVAILABLE!!