Débitos Diretos: controla a sua conta bancária?

11 de Novembro, 2020 | por Cláudia Oliveira

A grande maioria dos portugueses paga, pelo menos, um das despesas mensais por débito direto. Se é um desses casos, tem o hábito de controlar a sua conta bancária e perceber se os pagamentos estão corretos?

Aderir um ou mais Débitos Diretos é algo muito simples. Basta autorizar que um entidade retire uma certa quantia, em determinada data, da sua conta de depósito à ordem. Porém, a comodidade é tanta que muitas vezes não se controla se essas retiradas estão corretas. Isto é especialmente importante caso tenha mais do que um débito direto.

Se fizer uma pesquisa rápida pelo Portal da Queixa, percebe que existe uma quantidade absurda de queixas relativas a débitos diretos, como por exemplo: débitos não autorizados, erros no valor cobrado, dificuldade no cancelamento, entre outros problemas. Ou seja, este tipo de problemas são bastante frequentes e por isso deve ter alguns cuidados.

Cuidados a Ter

Para o ajudar, reunimos algumas dicas que deve seguir ainda antes de avançar com a autorização do Débito Direto:

  • Só deve facultar os seus dados bancários e dar autorização do débito a entidades credíveis que lhe prestem serviços regulares como por exemplo os fornecedores de energia;
  • Deve assinar a autorização de débito e ficar com a prova em papel ou formato digital. Por isso, não resolva nada por telefone ou por “acordos verbais”;
  • Limite o montante máximo de cobrança;
  • Defina uma data para a cobrança ser feita. Ou seja, estabeleça uma limite a partir o qual não aceita a cobrança;
  • Defina a periocidade da cobrança: deve acordar se quer que pagamento seja feito, por exemplo, mensalmente ou quinzenalmente;
  • Todos os meses consulte as operações e confirme se os valores retirados estão corretos;
  • Reclame sempre que identificar alguma cobrança errada;
  • Proíba as cobranças de entidades suspeitas: pode fazê-lo junto do seu banco, criando a “lista negativa de credores”.

Cancelar um Débito Direto

Cancelar um Débito Direto é relativamente simples. Para isso, deve ir ao Multibanco ou então aceder ao portal online ou aplicação do seu banco. Depois, selecione a autorização do débito e altere o estado para “inativo”.

_

Leia também: Com cancelar um Débito Direto – 3 Opções

Não se esqueça de contactar com a entidade para definirem a nova forma de pagamento ou, se for o caso, cancelar o serviço. 

Como Reclamar

Se identificar algum erro no valor do débito, deve reclamar junto da entidade em questão. Se o débito direto tiver sido feito há menos de oito semanas, pode pedir o reembolso junto da entidade. Por isso, apresente as provas associadas e exija a devolução do dinheiro debitado a mais ou o acerto da conta na fatura seguinte.

E se identificar um débito de uma entidade não autorizada por si? Então neste caso contacte o seu banco e denuncie a situação o mais rapidamente possível.

Caso não lhe resolvam a situação, deve então optar pelos meios de resolução de litígios. Aconselhamos que consulte a página dos “Direitos e Deveres na utilização de Débitos Diretos” disponibilizada no Portal do Cliente Bancário do Banco de Portugal.

_

Leia também: Fim das Comissões Bancárias Aprovado


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Deixe o seu comentário

Calculadora de Taxa de Esforço

 

NO POPUP AVAILABLE!!