Como Calcular a Antiga e Nova Taxa de Esforço

5 de Agosto, 2019 | por CFinanceiro

taxa de esforço

CÁLCULO DA TAXA DE ESFORÇO

Entre 2018 e 2019, surgiram amplas alterações na concessão de crédito habitação, e mais que isso, na forma como calculam a já tão conhecida “Taxa de Esforço”.

O que inicialmente era recomendação do Banco de Portugal, rapidamente passou a ser uma regra de todos os bancos base. Sendo que ainda existem diferenças pontuais entre as diversas instituições bancárias de concessão de crédito habitação.

De entre prazos máximos, rácio de valor de financiamento/garantia, o que aqui agora procuramos explicar é o que mudou e quais são as diferenças principais e mais significantes no cálculo da taxa de esforço.

Leia Também: Saiba como calcular a taxa de esforço – Ferramenta

Ora vejamos:

TAXA DE ESFORÇO (ANTIGA)

Rendimento liquido mensal do agregado, menos as prestações que já tem em vigor dá um valor sobre o qual é calculado 35% desse valor que resta depois de pagar os outros empréstimos todos. Esses 35% do valor que sobra é o valor que pode assumir de novo encargo.

Ex para um proponente que tem 250 euros de empréstimos já em vigor:

. 1000€ líquido mensal

. 1000€ – 250€ (empréstimos em vigor)

. sobra 750€ x 35%= 262,50€

Ora concluímos que o cliente tem condições para assumir um novo empréstimo cuja prestação não exceda os 262,50€

TAXA DE ESFORÇO (ATUAL)

Aqui residem as alterações face á formula anterior. Pretende se com esta nova forma de medir a taxa de esforço não contabilizar apenas os encargos fixos com prestações, mas todos os encargos que fazem parte do agregado. Contudo, a tradicional percentagem de 35%, passa a poder ser contabilizada entre 50% a 60%, dependendo da decisão de cada instituição bancária, mas tem em conta todos os encargos incluindo a do empréstimo a que se propõe.

Assim, passa a ser tido em conta:

  • as prestações que possui;
  • custos fixos, como por exemplo, Água, luz, comunicações;
  • prestação do novo empréstimo;
  • outros encargos que considere relevantes;

Ex para um proponente que quer assumir uma nova prestação de 262,50€:

. 1000€ líquido mensal

. 1000€ – 625€ (encargos atuais, a prestação a que quer propor e despesas domésticas)

Ora concluímos que  a taxa de esforço chega aos 62.5% tendo em conta esta nova fórmula, o que faz com que o empréstimo seja recusado para estes montantes….

 

Os exemplos demonstrados são meramente indicativos, não tem carácter vinculativo e existem igualmente outros fatores que continuam a ter peso na decisão de um crédito habitação.


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

658 Visualizações

2 respostas a “Como Calcular a Antiga e Nova Taxa de Esforço

  1. Uma família numerosa! Casal com 4 filhos…. Procuro um apartamento mas que na realidade não será possível, pois somos “obrigados” a comprar T2 por ser mais barato. Para que a taxa de esforço não despare. Pois os nossos 10 mil euros não chegam para nada😭

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Calculadora de Taxa de Esforço