8 Dicas para Poupar na Fatura de Eletricidade

6 de Novembro, 2020 | por Cláudia Oliveira

Reduzir as despesas ao final do mês é sempre um desafio para qualquer família, especialmente se for numerosa e a situação financeira não for a mais estável. Por essa razão, reunimos neste artigo 8 dicas muito simples e práticas que o vão ajudar a poupar na fatura de eletricidade.

 

1. Desligue todos os aparelhos eletrónicos

Se tem o hábito de deixar o seu computador ligado quando sai de casa ou quando vai dormir, saiba que está a aumentar o consumo energético sem necessidade. Tenha o cuidado de desligar todos os aparelhos antes de se ausentar ou mesmo durante a noite.

Outro hábito que deve evitar é deixar o seu telemóvel a carregar toda a noite, por exemplo. O seu telemóvel não precisa de tantas horas para ficar carregado, não é verdade? Então tente carregá-lo assim que chegar a casa, por exemplo. Assim, conseguirá controlar o tempo de carregamento do telemóvel e desligar o carregador quando não for mais necessário.

As mesma regra serve para os restantes aparelhos como as televisões ou similares. Sabia que o consumo médio dos aparelhos em stand-by pode representar uma despesa anual média de 40 euros? Apesar de ficarem em stand-by, os aparelhos continuam a consumir energia, um consumo totalmente evitável.

2. Troque as lâmpadas

Esta é uma dica valiosa mas pouco usada por causa do investimento que exige na compra de lâmpadas economizadoras. O problema é que, o consumidor, por norma, tende a olhar para o gasto a curto prazo e não consegue perceber que, a longo prazo, é uma alteração que o fará poupar muito na fatura da luz.

Faça as contas e, se possível, opte pelas lâmpadas LED. Apesar de serem mais caras, poderá poupar até 8 euros por lâmpada por ano segundo um estudo da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Por outro lado, não se esqueça de que deve desligar as lâmpadas sempre que não forem necessárias. Evite também a escolha de candeeiros muito opacos. Quanto mais opaco e escuro for o candeeiro, maior será a necessidade de uma lâmpada potente ou de acender várias lâmpadas para iluminar a sua casa.

3. Escolha eletrodomésticos eficientes

Certamente que já se deparou com umas etiquetas coloridas coladas nos eletrodomésticos. São as chamadas “etiquetas energéticas” que servem para o ajudar a perceber quais os produtos mais ou menos eficientes:

 

As etiquetas respeitam uma escala energética de 10 classes que vão da A+++ à G, sendo a primeira a mais eficiente e a última a menos eficiente. Contudo, dentro da classe A, ainda existem as categorias A+, A++ e A+++. As diferenças de eficiência entre estas classes podem ser bastante significativas, chegando um aparelho classificado como A+++ a consumir até menos 30% do que um produto de classe A.

_

Leia também: 7 Despesas que Prejudicam as suas Finanças

4. Escolha a melhor tarifa de eletricidade

Analise os vários preços aplicados pelos fornecedores de eletricidade em Portugal e escolha a melhor opção para o seu caso.

Uma boa ajuda são os simuladores disponibilizados pela DECO PROTESTE ou pela ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos). Porém, no caso da DECO PROTESTE, é necessário ser subscritor para aceder ao simulador personalizado. Contudo, através da ERSE, pode fazer a simulação gratuita sem qualquer exigência prévia.

Aceda ao simulador aqui e escolha qual dos seguintes consumos necessita de comparar:

Simulador ERSE

Depois basta indicar algumas informações sobre o seu consumo e agregado familiar. Pode fazê-lo de forma rápida com apenas alguns dados ou personalizar toda a simulação para obter uma comparação mais fidedigna.

Simulador ERSE

No final, é apresentada uma lista detalhada das várias opções indicadas para o seu caso em particular.

Simulador ERSE

Se for subscritor da DECO PROTESTE, não deixe de também testar o simulador e comparar os resultados.

Outra boa ajuda a que poderá recorrer é à Tarifa Social de Eletricidade. Esta tarifa especial consiste na atribuição de um desconto na fatura de eletricidade mediante alguns critérios relativos à sua situação profissional e financeira. Pode encontrar mais detalhes sobre esta tarifa no nosso artigo “Quem tem direito à Tarifa Social de Eletricidade“.

5. Evite o ar condicionado

Opte por ventoinhas ou ventiladores de teto que, para além de um consumo mais reduzido de energia, são eficazes se utilizados em conjunto com outros cuidados. Por exemplo, se no Verão mantiver as janelas fechadas, estará a evitar a entrada do calor e do sol. Assim, de forma totalmente gratuita, consegue manter uma temperatura baixa dentro de casa.

Por outro lado, no Inverno, deve optar por deixar os estores abertos e facilitar a entrada da luz do sol para ir aquecendo naturalmente a sua casa.

Caso no inverno utilize aquecedores, não os tape com roupa. É comum existir este hábito para secar mais rapidamente a roupa. Contudo, isso aumenta até 20% os custos de aquecimento. Por isso, deixe o aquecedor fazer o seu trabalho e opte por colocar a roupa numa cadeira perto do aquecedor, por exemplo.

_

Leia também: 7 Truques para Aquecer a Casa

6. Opte por painéis solares

Embora impliquem um investimento inicial elevado, os painéis fotovoltaicos são uma eficaz medida na redução da sua fatura da luz. A somar a essa grande vantagem, são também um medida na redução da sua pegada ecológica.

Se for compatível com o seu orçamento familiar, invista neste tipo de recursos. Poderá conseguir uma redução de 30% na fatura da luz ao final do mês e, ao fim de poucos anos, já terá amortizado o investimento inicial.

_

Veja também: 6 Vantagens na Instalação de Painéis Solares

7. Cuidado com as tarefas domésticas

É comum realizar algumas tarefas domésticas que, apesar de parecerem inofensivas no consumo energético, na verdade têm um peso muito significativo ao final do mês. Deixamos aqui algumas dicas importantes:

1.Seque a roupa ao ar livre: o sol é seu aliado na batalha da poupança e por isso deve usá-lo a seu favor. Ou seja, troque o consumo energético de mais um aparelho elétrico, como a máquina de secar a roupa, por este recurso natural a custo zero;

2.Não abra constantemente o forno quando estiver a cozinhar: este pequeno gesto de abrir o forno com frequência faz com que perca 25% do calor de cada vez que o abre. E o que é que isso significa? A necessidade de um aumento de consumo de energia. Programe no relógio do forno ou no seu pessoal o tempo que acha que a comida necessitará de cozer. Respeite esse tempo e só abra o forno quando for necessário;

3.Desligue o fogão ou forno uns minutos antes de terminar de cozinhar: falta pouco tempo para terminar de cozinhar a sua refeição? Então pode desligar o fogão ou o forno e aproveitar o calor acumulado para terminar de cozinhar;

4.Encha a máquina de lavar a roupa ou loiça: não coloque estes eletrodomésticos a funcionar apenas com algumas peças de roupa ou loiça. Certifique-se que organiza as suas tarefas para lavar a roupa ou loiça quando a carga máxima for atingida. Uma boa estratégia é planear os dias da semana para realizar essas lavagens. Por isso, defina os dias e o horário (com base na sua tarifa de eletricidade) e respeite esse planeamento;

5.Passe a ferro quando tiver roupa acumulada: não ligue constantemente o ferro para passar uma ou duas peças. Tal como no ponto anterior, defina dias para esta tarefa. Para além disso, deve também separar a roupa que necessita de temperaturas mais quentes daquela que necessita de ser passada a temperaturas mais baixas. Depois, inicie a tarefa pelas peças que necessitam de temperaturas mais baixas e vá aumentando a temperatura conforme necessário. Assim, estará a poupar energia ao evitar o aquecimento e arrefecimento constante do ferro;

6.Não abra constantemente o frigorífico: o frigorífico é um dos eletrodomésticos que mais consume energia. Por isso, evite estar sempre a abrir e a fechá-lo. Por outro lado, deve também evitar colocar alimentos quentes dentro do frigorífico pois isso implicará um aumento de consumo de energia para que os consiga arrefecer.

_

Leia também: 6 Dicas de Poupança para as suas Compras em Supermercados

8. Envolva a sua família na poupança

Se mora sozinho, esta dica não se aplica ao seu caso, o que não significa que não venha a ser útil no futuro. Contudo, no caso de partilhar casa, é importante que todos se envolvam no processo de poupança, afinal todos consumem energia dentro de casa.

Por outro lado, a questão do envolvimento está também muito ligada à necessidade de instruir os mais novos sobre esta temática. Da mesma forma que está a ler e a aprender com este artigo, porque não passar estas dicas aos seus filhos?

É importante que eles também criem o hábito de desligar os aparelhos eletrónicos ou de ligar várias luzes sem necessidade, por exemplo.

Poupar na fatura da luz – Já sabe que dicas deve seguir para começar já a poupar?

São várias as dicas que pode seguir para começar já a poupar. Apesar de ser difícil conseguir conciliar todas as dicas, comece por hábitos mais simples. Depois, vá incutindo na sua família estas pequenas alterações.

Hábitos como desligar os aparelhos eletrónicos ou as lâmpadas, não exigem qualquer investimento nem são difíceis de colocar em prática.

Por cada pequeno gesto, estará a reduzir mais uns euros na sua fatura da luz. Para além disso, estará também a reduzir a sua pegada ecológica.

_

Leia também: Orçamento do Estado 2021 – As medidas que precisa conhecer

 


Partilhe este artigo

Facebook Twitter Email LinkedIn Reddit WhatsApp Telegram

Deixe o seu comentário

Calculadora de Taxa de Esforço

 

NO POPUP AVAILABLE!!