5 coisas que eu gostaria de saber sobre dinheiro aos 18 anos

5 coisas que eu gostaria de saber sobre dinheiro aos 18 anos

A vida é feita de escolhas e, muitas vezes, a falta de experiência leva-nos a tomar más decisões, cometendo erros que nos podem acompanhar por muito ou pouco tempo. Quantas vezes não damos por nós a pensar “se eu soubesse o que sei hoje…”. A verdade é que muitas coisas que hoje sabemos, não eram assim tão óbvias durante a nossa juventude. Certamente por falta de informação, ou falta de interesse, não tivemos conhecimento de algumas informações que nos preparasse da melhor forma.
Muita coisa pode mudar se, desde cedo, nos habituarmos a saber gerir da melhor forma o nosso dinheiro. A inocência da juventude, aliada à irreverência da adolescência pode levar-nos a gastar dinheiro em bens desnecessários ou desperdiçar oportunidades relevantes de investimento para o futuro.

A verdade é que há algumas dicas que podem mudar a consciência em relação a alguns assuntos, nomeadamente, a importância do dinheiro.

Primeiros passos…
Com 18 anos, provavelmente, ainda viverá em casa dos pais e ainda terá poucos gastos a seu cargo, por isso, o mais importante é não cair na tentação de gastar todo o seu dinheiro em compras desnecessárias. Claro que conseguirá comprar algo que sempre desejou, mas não ceda a todas as tentações.
– Coloque dinheiro de lado:
Organize a sua vida de forma a conseguir governar-se com um bocado menos durante o mês, de forma a guardar sempre uma parte do que recebe e verá que mais tarde poderá tirar melhor proveito desse próprio dinheiro. Neste seguimento, melhore os seus conhecimentos financeiros e planeie todo o seu orçamento de uma forma bem estruturada, de maneira a conseguir encontrar a melhor solução para os seus investimentos, evitando endividar-se a médio ou longo prazo.

5 dicas importantes a conhecer aos 18 anos

1. Pressa não é sinónimo de perfeição

Quando somos jovens temos a tendência para apressar tudo, tentamos resolver tudo da maneira mais fácil ou mais rápida. Muitas vezes, compramos coisas desnecessárias, que adquirimos em circunstâncias desfavoráveis, apenas porque não temos capacidade de esperar pelo melhor momento para o fazer.
É preciso ter noção desde cedo que as melhores decisões são aquelas que são tomadas com tempo e, nesta altura, tempo é o que não faltará para conseguirmos tudo aquilo que queremos.

2. Comece a gerir o seu dinheiro desde cedo

Um dos piores erros que podemos cometer enquanto jovens é não nos habituarmos a poupar. Gerir desde cedo as poupanças é uma grande vantagem para o futuro, principalmente, tendo em conta a situação financeira que o país atravessa. Quanto mais cedo perceber que guardar uma parte daquilo que recebe é um enorme passo para garantir uma estabilidade financeira relevante, melhor.

3. Beneficie com planeamento financeiro

É muito importante entender desde a juventude a importância de fazer um bom planeamento financeiro para conseguir beneficiar de uma vida desafogada. Tente não adiar decisões no que diz respeito ao seu planeamento financeiro, visto que esse adiamento pode causar efeitos secundários na sua vida, porque está a ser obrigado a sair da sua zona de conforto.

Os investimentos financeiros são importantes para quem deseja não ter o dinheiro parado no banco. Muita gente pensa que só os ricos conseguem investir, no entanto esse pensamento está totalmente errado, pois se conseguir projetar rigorosamente o seu planeamento financeiro, vai ver que consegue aplicar o seu dinheiro da forma mais correta para conseguir um bom retorno.

4. Utilize o seu dinheiro da melhor maneira

Nota importante, para se ser capaz de ter uma conta bancária satisfatória, é necessário tratá-la da melhor forma possível. De que serve ter dinheiro se não o sabemos gastar? Não há uma fórmula definida para gastar dinheiro da melhor forma, mas é preciso ser capaz de saber onde o deve gastar por puro consumismo, ou quando e onde o deve investir.
Para cada situação há uma resolução diferente, mas deve ter sempre em mente que o dinheiro deve ser um instrumento para a nossa própria independência. Investir o seu dinheiro é meio caminho andado para realizar os próprios sonhos. Acima de tudo, não interessa quanto tem, mas sim, como o trata.

5. Atenção às tentações

Desde cedo somos bombardeados pelo consumismo, as marcas e lojas tornam os seus produtos tão apetecíveis que quase sentimos necessidade de comprar. Com a “entrada” do primeiro salário, começamos a ter capacidade financeira para satisfazer esses desejos e, muitas vezes, deixamo-nos levar, entrando em gastos constantes, esquecendo algumas prioridades que se podem tornar em grandes dores de cabeça para o futuro. A facilidade com que se consegue um crédito hoje em dia, deixa para segundo plano as suas próprias contrapartidas e, quando damos por isso, já contraímos dívidas complicadas de anular.
É importante ter noção de que tudo tem o seu tempo e é possível ter tudo aquilo que pretende. Primeiramente, deve procurar criar estabilidade suficiente para construir um futuro risonho.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.